DESKTOP

Farmácias de Curitiba já oferecem teste PCR de Covid pela saliva

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Gabriela Fialho

blank
O kit meuDNA Covid, um teste do tipo PCR-Lamp indica por meio da análise de saliva se a pessoa está ou não infectada pelo Covid-19. (Foto: Divulgação)

A partir deste mês, as farmácias da rede Pague Menos e Droga Raia de Curitiba passaram a oferecer o kit meuDNA Covid, um teste do tipo PCR-Lamp que indica por meio da análise de saliva de forma não invasiva se a pessoa está ou não infectada pelo Covid-19. O kit é desenvolvido pelo laboratório Mendelics, com a tecnologia nacional validada pelo Hospital Sírio-Libanês. O valor do teste na Pague Menos é de R$ 179.

A parceria entre as marcas amplia o acesso ao produto que inicialmente foi lançado apenas para empresas e mais recentemente foi disponibilizado ao público em geral por meio do e-commerce do meuDNA. Agora, também conta com a opção do ponto físico.

LEIA TAMBÉM:

Para saber em quais lojas pode-se adquirir o kit, o usuário precisa consultar as farmácias no meudna.com/teste-covid e agendar a coleta do teste, que é feita no próprio estabelecimento. As amostras são recolhidas diariamente e vão para o laboratório. O cliente recebe, 24 horas depois, o resultado por e-mail ou SMS.

Teste tipo PCR-Lamp

O meuDNA Covid utiliza como base do diagnóstico a técnica PCR-Lamp (Amplificação Isotérmica Mediada por Loop). Assim como o RT-PCR, o teste considerado “padrão ouro”, ela identifica o RNA do vírus nas células da pessoa infectada desde a fase inicial. Ou seja, trata-se de uma maneira de testagem da infecção ativa, apontada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a melhor ferramenta para rastrear o vírus e impedir sua transmissão.

A diferença é que o PCR-Lamp não depende do swab nasofaríngeo (coleta de secreção nasal). Para esse teste, a amostra coletada é de saliva em um tubo estéril, completamente indolor, e feita pelo próprio paciente.

Segundo o médico infectologista Ricardo Kosop, do Laboratório Caboracy Kosop, o teste pela saliva é confiável, porém é muito maior o risco do falso-negativo. “A saliva tem várias proteases, DNAses e anticorpos que podem neutralizar com mais facilidade o material que se quer detectar”, explica.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

blank

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank
X