Festa em shopping do Batel reúne centenas de pessoas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Video compartilhado em grupo de WhatsApp da balada no Shopping Crystal neste sábado (14). (Vídeo publicado no canal do YouTube do Portal Reinaldo Bessa)

Mesmo com todas as recomendações contrárias divulgadas pelas autoridades sanitárias e fiscalizações promovidas constantemente pelos órgãos de repressão municipal e estadual, uma balada reuniu centenas de pessoas no último sábado (14) no Shopping Crystal, na varanda que dá para a Rua Comendador Araújo, no Batel.

Um vídeo que circula pelos grupos de WhatsApp mostra que a festa foi realizada dentro do bar Gards e teve dj, nenhum distanciamento social, consumo de narguile e as pessoas não estavam usando máscaras. O portal entrou em contato com a assessoria do shopping para saber o posicionamento da direção do centro de compras em relação ao caso e recebeu a resposta nesta terça-feira (17).

Leia a íntegra:
“O Shopping Crystal esclarece que segue de forma irrestrita todos os protocolos de segurança recomendados pelos órgãos de saúde e respeita todos os decretos editados pelo poder público, sempre orientando os seus lojistas e visitantes a fazerem o mesmo. O evento em questão não foi realizado pelo shopping. O Shopping Crystal lamenta o ocorrido e tomará providências para apurar os fatos e para que o mesmo não se repita, reafirmando seu comprometimento no combate à pandemia e no cumprimento inafastável de todas as restrições legais.”

Fiscalizações durante o fim de semana

A coordenação das equipes que fazem parte das Ações Integradas de Fiscalização Urbana (Aifu), passou o balanço do trabalho desta semana. Entre as principais irregularidades encontradas estão espaços lotados, falta de distanciamento e ausência do uso da máscaras. 20 dos 67 estabelecimentos vistoriados contrariavam as medidas sanitárias necessárias para evitar o contágio da Covid-19.

Da segunda-feira (9) até a madrugada do domingo (15) a força-tarefa que atua na prevenção e punição de desrespeito à saúde pública percorreu diferentes bairros, a partir de denúncias da população. Vinte estabelecimentos foram paralisados e 22 autos de infração lavrados, gerando R$ 685 mil em multas.

Na sexta-feira (13), por exemplo, as equipes interditaram e aplicaram dois autos de infração em um bar no Santa Quitéria que funcionava como tabacaria, atividade proibida neste período, e por não controlar o número de pessoas, o que provocou aglomeração no local.

Também por não garantirem 1,5 metro de distância entre as pessoas foram interditados e multados um restaurante no Portão, uma tabacaria no Capão Raso (multada também por atividade suspensa), e bares no Batel e São Francisco.

Casa noturna

Flagrantes de desrespeito às medidas sanitárias foram feitos no sábado (14) em uma casa noturna no Rebouças, em um bar no Jardim Botânico, uma tabacaria no Tatuquara e em uma distribuidora de bebidas e uma casa noturna no Xaxim.

Ao longo da semana os flagrantes foram feitos em casas noturnas nos bairros São Francisco, Centro, Rebouças e Jardim das Américas, em tabacarias no Uberaba e Alto da XV, em bar no Xaxim e em uma casa de jogos no Cajuru.

Trânsito

Ainda durante as Aifus, agentes de trânsito emitiram 46 autos de infração a condutores nas proximidades dos estabelecimentos fiscalizados. A principal irregularidade constatada, mais uma vez, foi o estacionamento em locais não permitidos. Além disso, os agentes de trânsito flagraram casos de pessoas dirigindo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e, ainda, condutor sob a influência de álcool.

Balanço das fiscalizações

Desde 5 de janeiro, quando entrou em vigor a Lei 15799, que responsabiliza e pune cidadãos e empresas que cometem ou participam de atos lesivos à saúde pública por risco de contágio da Covid-19, as Ações Integradas de Fiscalização Urbana (Aifu) vistoriaram 3.926 estabelecimentos, de diferentes áreas do comércio. Destes, 899 foram flagrados descumprindo as medidas sanitárias obrigatórias e acabaram interditados e 1.795 autos de infração foram lavrados para pessoas físicas, empresas e comércios.

O valor total dos autos lavrados é de aproximadamente R$ 2,4 milhões. Todos os cidadãos e empresas autuadas tem direito a se defender em processo administrativo. 

LEIA TAMBÉM:

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X