Filme de ex-alunos do curso de cinema de universidade paranaense é indicado para representar o Brasil no Oscar; veja trailer

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Trailer do filme Deserto Particular, indicado pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais. (Vídeo publicado no canal do YouTube)

O longa-metragem Deserto Particular, produzido por ex-alunos do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), foi indicado pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais para representar o Brasil no Oscar 2022. O filme venceu a disputa com outras 15 produções nacionais. Ele será avaliado em conjunto com as indicações de outros países e, se aprovado, deve passar por duas etapas: a primeira em uma lista com 15 pré-indicados, no mês de dezembro, e a segunda, em fevereiro, com os cinco finalistas que concorrerão ao Oscar.

O filme Deserto Particular venceu a disputa com outras 15 produções nacionais e segue para as próximas duas avaliações.(Foto: SETI)

Premiado no Festival de Veneza deste ano, o longa, dirigido por Aly Muritiba, fará sua estreia no Brasil na 45ª Mostra Internacional de Cinema, que começa na próxima semana, em São Paulo. Em 25 de novembro, o filme chega aos cinemas de todo o país. Um dos egressos da Unespar, Aly Muritiba, baiano radicado no Paraná, destaca a importância do curso na sua formação profissional. “O curso foi de extrema importância para que eu pudesse conhecer profissionais parceiros na minha jornada profissional. Estar em uma universidade pública com professores de qualidade foi determinante para que eu me tornasse um realizador”, diz.

O filme produzido por profissionais egressos da Unespar foi indicado para representar o Brasil no Oscar 2022. (Foto: SETI)

Outros 15 profissionais que também estudaram na Unespar integram a equipe técnica do filme. Eles fizeram parte da etapa de produção, direção de fotografia, edição e da elaboração do roteiro. O curso de Cinema e Audiovisual, criado em 2005, é uma das graduações mais concorridas da instituição. Segundo o coordenador do curso, o cineasta Fernando Severo, a Unespar já formou 400 profissionais que atuam no mercado cinematográfico brasileiro e internacional.

LEIA TAMBÉM:

Para a reitora da Unespar, Salete Machado Sirino, a indicação para a principal e mais relevante premiação da indústria cinematográfica representa um diferencial do filme. “O fato de os realizadores dessa obra serem ex-alunos de uma universidade estadual atesta a excelência do ensino e reforça a importância das artes como uma grande área do conhecimento”, afirma. O curso é referência nacional na formação de produtores, diretores de fotografia, diretores, roteiristas, editores e pesquisadores. Em 2020, o filme Alice Junior, que também tem a participação de estudantes dessa graduação, foi selecionado para uma mostra oficial do Festival de Berlim.

O coordenador do curso, o cineasta Fernando Severo, destaca a projeção que o Oscar proporciona para a produção cinematográfica do Paraná. “A participação dos nossos ex-alunos em premiações é importantíssima, não só para o reconhecimento do curso, mas também para o cinema paranaense. Com isso, conseguimos atrair mais investimentos e novas parcerias. O curso produz materiais de qualidade, contribuindo para a arte e a cultura do estado”, afirma.

Sinopse

Deserto Particular, que tem cenas rodadas em Curitiba, será lançado pela Pandora Filmes e também contou com participação da Grafo Audiovisual e da Fado Filmes. Na trama, Daniel é um policial exemplar, mas acaba cometendo um erro que coloca em risco sua carreira. Quando nada mais parece prendê-lo ao Paraná, ele parte em busca de Sara, mulher com quem se relaciona virtualmente.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X