Governo abre 52 novos leitos de UTI para Covid-19 em Campo Largo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

O governador Ratinho Jr. e o secretário estadual da Saúde Beto Preto, entregaram 50 novos leitos UTI SUS exclusivos para Covid-19 no Hospital do Rocio, em Campo Largo. (Foto: Jonathan Campos/AEN)

Cinquenta e dois novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para o tratamento da Covid-19 via SUS foram inaugurados no Hospital do Rocio, em Campo Largo, nesta segunda-feira (29). Os novos leitos representam um aumento de 36,3% na capacidade de atendimento do hospital em casos de internamento pela doença, somando, agora, 195 UTIs e 314 leitos de enfermaria exclusivos. 

“O Hospital do Rocio é o maior hospital da América Latina em número de leitos de UTI exclusivos para Covid-19, atendendo 95% dos pacientes pelo SUS. Hoje lançamos aqui mais que um hospital de campanha inteiro em volume de leitos, mas com a estrutura e a equipe de um hospital de primeiro mundo”, afirmou o governador Ratinho Jr. em visita ao local para a inauguração.

LEIA TAMBÉM:

A abertura dos leitos contou com um investimento de R$ 3,2 milhões em equipamentos, que foram doados por empresas paranaenses nas últimas semanas. Para cada novo leito de UTI, o hospital recebeu um respirador de R$ 49 mil e um monitor de R$ 15,3 mil, totalizando 50 equipamentos de cada tipo. O Rocio é parceiro do Estado no enfrentamento da pandemia desde abril de 2020.

Eduardo Wendler, diretor administrativo do Hospital do Rocio, destacou que a estrutura está totalmente preparada para os pacientes, o que é fundamental diante do crescimento acelerado de internações. “A vantagem de um leito montado e estruturado com equipe e material à disposição é dar um apoio aos pacientes que necessitam, desafogando as Unidades de Pronto Atendimento”, afirmou.

Leitos

Com os novos leitos, disponíveis a partir da tarde desta segunda-feira, o Paraná tem 4.686 leitos exclusivos para Covid-19 via SUS, entre enfermarias e UTI adultas e pediátricas. Neste domingo (28), a taxa geral de ocupação dos leitos no Estado era de 88%. Entre os leitos de UTI, a ocupação era de 98%.

Os novos leitos em Campo Largo fazem parte de uma série de iniciativas do Estado para reforçar o sistema de saúde no Paraná. Na última semana, novos leitos foram inaugurados em Cascavel, Ponta Grossa e no litoral, chegando a cerca de 120 novos leitos abertos em 10 dias.

O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, reforçou que a ampliação da capacidade do sistema de saúde é uma das estratégias para enfrentar o coronavírus, mas o foco agora é a vacinação. “Passamos a 1.811 leitos de UTI exclusivos Covid-19 em todo o Paraná. Mas, insisto: não é apenas a abertura de leitos que vai nos ajudar. Neste momento, nossa prioridade é vacinar. Por isso lançamos a campanha para municípios aplicarem doses de domingo a domingo. São 124 municípios que já entraram nessa estratégia”, explicou Beto Preto.

Hospital do Rocio

Localizado na região metropolitana de Curitiba, o Hospital do Rocio já atendeu 9,6 mil pacientes suspeitos de Covid-19 desde o início da pandemia do novo coronavírus. Vale lembrar que o hospital é referência para os próprios moradores do município e foi onde o prefeito reeleito de Campo Largo, Marcelo Puppi (DEM), ficou internado por quase dois meses e meio e não resistiu às complicações do novo coronavírus. Puppi morreu na madrugada do dia 7 de janeiro.

Atualmente, cerca de 90% da instituição está destinada ao atendimento de pacientes com coronavírus. Estão disponíveis 42 leitos de UTI para outras especialidades. Em sua maioria, os atendimentos a outras necessidades médicas foram transferidos para o Hospital do Centro, da mesma rede, com mais 45 leitos de UTI disponíveis.

Doações

Na última semana, o Paraná recebeu doações de equipamentos para novos leitos de tratamento contra Covid-19 de 42 empresas e instituições. Entre os itens, estavam 135 respiradores e 70 monitores, além de outras tecnologias que, juntos, totalizam quase R$ 10,3 milhões em doações.

Os equipamentos foram disponibilizados pelas seguintes companhias: as cooperativas Lar, C. Vale, Copacol, Coopavel, Frimesa, Copagril, Primato, Frísia, Cooperativa Agrícola Mista de Ponta Grossa e Union; Sicoob Central e as agências do Sicredi de Palotina, Cafelândia, Toledo e Marechal Cândido Rondon; Mondelēz Brasil; Concessionária Barigui Automóveis; Muffato; Sanepar; Audi; Copel; Heineken; Ambev; Associação Paranaense de Supermercados (Apras); Sindicato Patronal do Comércio Atacadista (Sinca); Renault; DAF Caminhões; Grupo Positivo; Pennacchi; Funpar; Ebanx; Ademilar; Sindicato das Indústrias do Metal; Sindicato das Serrarias, Águia Sistemas de Armazenagem; Crown Embalagens Metálicas; Associação Comercial do Paraná; Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidoras do Estado do Paraná (Simca); Federação de Bens, Serviços e Turismo de Curitiba; e Braspine Madeira.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X