Governo do Paraná lança campanha contra violência infantil no mês da criança

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
A Secretaria da Segurança Pública iniciou neste mês uma campanha com o objetivo de sensibilizar e conscientizar a sociedade quanto à importância de denunciar este tipo de crime. (Foto: Divulgação)

O governo do Paraná acaba de lançar uma campanha para alertar a população sobre a importância da denúncia de casos de violência infantil. A Secretaria da Segurança Pública iniciou neste mês uma campanha com o objetivo de sensibilizar e conscientizar a sociedade quanto à importância de denunciar este tipo de crime. Entre janeiro e setembro deste ano, 953 pessoas entraram em contato com o Disque Denúncia 181 da pasta para relatar alguma situação de violência infantil em todo o estado. O número, maior do que o registrado no mesmo período de 2019 – com 903 denúncias – revela que, em média, três denúncias de violência contra crianças foram feitas por dia no Paraná.

Embora os dados apontem um aumento de 5,5% de denúncias no comparativo com os mesmos meses do ano anterior, segundo o secretário da Segurança Pública, Rômulo Marinho Soares, o número poderia ser maior. “Infelizmente, sabemos que a violência contra nossas crianças é cotidiana e enraizada em muitas famílias e ambientes. Porém, é preciso que a sociedade entenda que isto é crime, não educa e ainda acarreta marcas que elas levarão para toda sua vida”, diz.

Abandono, negligência, trabalho infantil, agressão física, psicológica e moral, além de abuso sexual, são situações às quais qualquer cidadão deve ficar atento.

Anonimato garantido

O anonimato do denunciante é garantido pelo serviço 181. As denúncias garantem que os casos possam ser devidamente apurados e as crianças vítimas sejam salvas em tempo, bem como que os agressores sejam presos. “O anonimato é justamente para que a pessoa se tranquilize, porque nem ela e nem o número telefônico serão identificados, isso nem sequer vai ser perguntado. Então, em todo e qualquer local que haja algum indício de que uma criança esteja sendo violada, não importa a forma, as pessoas precisam denunciar”, enfatiza o coordenador do serviço, capitão PM André Henrique Soares.

De acordo com a Secretaria da Segurança, para fazer a denúncia a pessoa precisa ter conhecimento sobre as informações do que possa estar acontecendo antes de ligar para o serviço. É importante saber informar o local, quem é a vítima, em qual família está acontecendo a irregularidade e ter dados mínimos para que os atendentes possam registrar a denúncia no sistema. A ligação é simples e gratuita e também pode ser feita pelo site oficial do Disque Denúncia.

LEIA TAMBÉM:

“Além da agressão física, a verbal, a psicológica e a sexual são pontos que caracterizam o crime, como previsto no Estatuto da Criança. Qualquer clima que seja exagerado, gritos excessivos, algum tipo de lesão que não seja do dia a dia, mas que seja um hematoma, por exemplo, tudo isso precisa ser observado e denunciado. Não só no aspecto comprovado, no qual verifique-se que houve um crime, mas também em ações preventivas, para que as forças de segurança possam investigar”, afirma o capitão André Henrique Soares.

A campanha

A Secretaria da Segurança iniciou a campanha estrategicamente no mês de outubro, no qual é comemorado o Dia das Crianças. Uma série audiovisual com três episódios, apresentados nas mídias digitais da Sesp, aborda dados estatísticos e situações de violência infantil com o objetivo de sensibilizar familiares, vizinhos e conhecidos da criança para que denunciem os crimes anonimamente no Disque Denúncia 181. O primeiro episódio, “Isso também é problema seu”, já está disponível no site Segurança Paraná, no Facebook e no Instagram da pasta.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X