DESKTOP

Governo anuncia prorrogação de medidas restritivas até quarta-feira (10)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
O governador Ratinho Jr prorrogou medidas restritivas para conter o avanço da Covid-19 no Paraná. (Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

O governador Ratinho Jr. e o secretário estadual da Saúde, Beto Preto participaram de uma entrevista coletiva realizada de forma remota nesta sexta-feira (5) para atualizar o posicionamento do governo diante do avanço de casos da Covid-19. O governador Ratinho Jr. iniciou lamentando o triste momento que estamos vivendo e na sequência anunciou a prorrogação do Decreto 6.983/2021 com medidas restritivas de combate ao novo coronavírus por mais 48 horas. O documento, que venceria às 5 horas de segunda-feira (08), será estendido até às 5 horas de quarta-feira (10). Após essa data, um novo texto (Decreto 7.020/2021) começa a vigorar, com duração de sete dias e término previsto para quarta-feira (17), também às 5 horas – ele pode ser prorrogado ou não, a depender do cenário da propagação da doença no Paraná.

Segundo ele, o aumento de casos da doença é reflexo de uma nova cepa vinda do Amazonas e as medidas tomadas a partir de agora só surtirão efeito na próxima quinzena. Com a prorrogação do decreto, o comércio poderá reabrir as portas na quarta, mas com horários limitados, principalmente nos municípios com mais de 150 mil habitantes. O toque de recolher permanece das 20h às 5h, com proibição da circulação nas ruas e venda de bebidas alcóolicas.

De acordo com o novo decreto serão suspensas as atividades não essenciais em todo o território nos finais de semana, como medida obrigatória de enfrentamento da emergência em saúde pública. Já os serviços considerados essenciais podem funcionar durante todos os dias da semana, sem limitação de horário, inclusive aos finais de semana. A lista de atividades essenciais é a mesma do decreto anterior.

As atividades comerciais em geral e prestação de serviços considerados não essenciais, por sua vez, poderão funcionar em horários específicos. Somente de segunda a sexta-feira, a partir do dia 10. Há regras específicas para alguns comércios.

Juros subsidiados e suspensão de pagamentos

O governador Ratinho Jr. detalhou ainda a ajuda financeira para os setores do comércio e do turismo no Paraná. Segundo ele, o pacote econômico é semelhante ao lançado no ano passado. “São medidas duras, mas estamos enfrentando a maior guerra na área da saúde dos últimos 100 anos”, disse ele.

“A ideia é que tanto o BRDE quanto a Fomento Paraná se unam para liberar R$ 30 milhões para o Banco da Mulher e o Banco do Empreendedor com juros subsidiados para atender em especial os micro e pequenos empresários. E mais R$ 10 milhões para tender empreendedores informais e MEIs”, anunciou Ratinho Jr. O governador relatou que a cobrança das parcelas dos financiamentos está suspensa pelos próximos dois meses.

O governo liberou ainda mais R$120 milhões para atender os setores de serviços e hotelaria, sendo que R$100 milhões virão do BRDE e R$20 milhões da Fomento Paraná. Copel e Sanepar estão proibidas de fazer o corte de luz e água por falta de pagamento e convocadas a manter os programas e tarifas sociais aplicados.

O secretário de saúde do estado, Beto Preto, explicou que a capacidade da rede hospitalar estar quase no limite, apesar dos esforços do governo. Segundo ele, essa nova onda de Covid-19 foi detectada pela Fiocruz e vem de uma cepa diferente, a mesma do estado do Amazonas. De acordo com especialistas, esse vírus é de quatro a seis vezes mais contagioso e muito mais agressivo. Nos últimos 12 dias foram abertos 200 novos leitos de UTI e 400 leitos de enfermaria em todo o Paraná.

Ratinho Jr. falou sobre o investimento do governo em saúde. A cada 10 leitos de UTI, o governo gasta R$480 mil reais de manutenção. Outro problema seria a contratação de equipes especializadas. O governador falou que os recursos humanos estão escassos.

Volta às aulas



As escolas particulares foram autorizadas a voltarem às aulas em modelo híbrido, a partir desta quarta-feira (10) com capacidade máxima de até 30% nas salas. A rede pública foi autorizada a voltar com as mesmas restrições, a partir de 15 de março. A secretaria de educação do Estado irá seguir os protocolos exigidos pelos órgãos de saúde competentes.

O governador foi bastante cobrado por permitir a volta das aulas na próxima semana, com números de contágio ainda altos. Ratinho Jr. respondeu aos questionamentos afirmando que as medidas serão reavaliadas, caso isso seja necessário.

LEIA TAMBÉM:



Em breve mais informações.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

blank

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank
X