Greca autoriza obras de revitalização e acessibilidade em calçadas de Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Casal de idosos caminha com cuidado por calçada inclinada e escorregadia do Bigorrilho. (Foto: Reinaldo Bessa)

Velho problema de Curitiba, as calçadas entraram na mira da prefeitura. O prefeito Rafael Greca autorizou na tarde desta terça-feira (21) o início das obras de requalificação de calçadas da primeira etapa do projeto Caminhar Melhor, que integra o Programa de Mobilidade Urbana previsto no Plano de Governo para 2021/2024. Serão contempladas nesta fase nove ruas com obras de revitalização e acessibilidade das calçadas que somam mais de cinco mil metros de extensão, com investimentos de R$ 9,5 milhões. As obras terão início em janeiro de 2022.

“É um projeto muito bonito que vai melhorar a urbanidade e a urbanização das áreas centrais de Curitiba. As novas calçadas serão pisos amigáveis, de concreto alisado, paralelos a pisos tradicionais recuperados. Fica como se houvesse uma passadeira no meio da rua”, disse Greca ao assinar as ordens de serviço.

As ruas incluídas no projeto são centros comerciais e de grande circulação de pessoas. As obras já foram licitadas e os trabalhos terão início em janeiro para não atrapalhar o comércio no período do Natal.

Região com pouca acessibilidade na continuidade a Alameda Dr. Carlos de Carvalho, no Centro de Curitiba. (Foto: Monique Benoski)

O projeto Caminhar Melhor é uma intervenção urbana que cobre toda a cidade, do centro aos bairros mais distantes. Nesta etapa serão alcançadas as ruas Major Heitor Guimarães (Campina do Siqueira); João Parolin (Prado Velho); Cândido Lopes e na continuidade a Alameda Dr. Carlos de Carvalho (Centro); Avenida do Batel, incluindo os trechos denominados Benjamin Lins e Rua Gonçalves Dias (Batel); Rua Bley Zornig (Boqueirão); Rua Kellers (São Francisco); Rua Dr. Goulin (Juvevê); Rua Francisco Alves Guimarães (Cristo Rei) e Rua Eduardo Afonso Nadolny (CIC).

Ao todo, o projeto vai destinar R$ 40 milhões em investimentos em melhorias e novas estruturas cicloviárias e de calçadas com vistas à intermodalidade do transporte e para favorecer os deslocamentos a pé na cidade. Os recursos são do Finisa, Programa de Financiamento para Infraestrutura e Saneamento da Caixa Econômica Federal.

LEIA TAMBÉM:

Estão previstos 100 km de calçadas acessíveis na cidade e 50 km de estrutura cicloviária. Desenvolvido pelo Ippuc, o projeto será executado em quatro etapas, com as obras coordenadas pela Secretaria Municipal de Obras Públicas.

“Várias ruas vão receber esse trabalho de requalificação e implantação de calçadas para assegurar boas condições de uso e com isso incentivar as caminhadas, fomentar o comércio local e o convívio entre moradores e comerciantes”, explica o secretário Municipal de Obras Públicas, Rodrigo Araújo Rodrigues.

Segunda etapa

Nesta fase, nove ruas serão comtempladas com obras de revitalização e acessibilidade, entre elas a continuação da Alameda Dr. Carlos de Carvalho, no Centro. (Foto: Monique Benoski)

Neste primeiro lote, além de novas calçadas e paisagismo, os projetos incluem outros trabalhos, de acordo com a especificidade de cada rua. Em algumas haverá serviços de drenagem, sinalização, pavimentação em alguns trechos e iluminação. Uma segunda etapa de obras está prevista para ser lançada em fevereiro.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

1 comentário em “Greca autoriza obras de revitalização e acessibilidade em calçadas de Curitiba”

  1. Pingback: Greca autoriza obras de revitalização em calçadas de Curitiba -

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X