GT Company promove painel sobre tendências econômicas para o próximo ano

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Da esquerda para a direita, os professores Carlos Pereira e Paulo Miguel, especialistas em política e economia, foram convidados do empresário Geninho Thomé, presidente da GT Company, que também recebeu Julius Bär, diretor do Multi Office Julius Baer. (Foto: Divulgação)

Apesar da retomada da economia pós-Covid, o Brasil terá dois grandes desafios para o próximo ano: a crise de energia, motivada pela ausência de chuvas e risco de racionamento, e a escalada da inflação. Esses dois fatores, associados a escassez de insumos industriais, indefinição da taxa de juros para negócios futuros e as eleições majoritárias, deixam o cenário mais conservador para investimentos e crescimento da economia.

A projeção foi feita pelos professores Paulo Miguel, diretor de investimentos do Julius Bär Family Office, e Carlos Pereira, professor titular da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas. Miguel e Pereira foram convidados da segunda edição do Painel Econômico, promovido pela GT Company, do empresário Geninho Thomé, para os executivos, investidores e sócios das empresas que integram a holding (GT Building, Neoortho, Ilapeo e Ecomais).

“Mesmo vivendo ainda na pandemia da Covid-19, registramos uma forte retomada da economia neste ano. A projeção, no entanto, para crescimento em 2021 devido ao elevado grau de incerteza inflacionária e ao risco de racionamento de energia”, advertiu Paulo Miguel. Ele informou, no entanto, que há indícios da retomada relevante de crescimento a partir do próximo ano, desde que o novo presidente da república mantenha o ajuste fiscal e alinhamento das contas públicas como ponto de partida.

LEIA TAMBÉM:

Para Carlos Pereira, o cenário político do próximo ano aponta para a necessidade de manter um governo de coalizão, alinhado a congruência de preferências medianas do Congresso Nacional. “Governar sozinho é um risco que pode dificultar o crescimento do país”, afirmou Pereira, que é Pós-Doutor em Ciência Política pela University of Oxford, Doutor e Mestre em Ciência Política pela New School University, Mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco e graduado em Medicina pela Universidade Estadual de Pernambuco.

A segunda edição do Painel Econômico GT Company foi realizada na sede da Ilapeo e foi a primeira no modelo presencial.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X