Hábito que ganhou força com a pandemia, lavar as mãos é comemorado mundialmente

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
O hábito ganhou atenção com a pandemia de Covid-19 por ser considerado uma das formas mais eficazes para combater a doença. (Foto: Fábio Rodrigues/Agência Brasil)

Hoje, 5 de maio, é comemorado o Dia Mundial de Higienização das Mãos, instituído em 2007 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O hábito ganhou atenção com a pandemia de Covid-19 por ser considerado uma das formas mais eficazes para combater a doença. A prática, contudo, já era uma medida eficaz para prevenir várias doenças, dentro ou fora do ambiente hospitalar.

Neste momento de pandemia, a higienização das mãos ganhou importância mundial. Por isso, a OMS vai dedicar a semana de 3 a 7 de maio à campanha para incentivar o procedimento. “O que nós orientamos é que a pessoa entenda que não basta só passar o álcool na mão. Existe uma técnica para higienizar as mãos com álcool gel e água e sabão. Passar só o álcool na mão não é o suficiente. A pessoa tem que friccionar nos movimentos corretos indicados pela OMS”, disse, em entrevista à Agência Brasil, a enfermeira Daniele Moço, da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Complexo Hospitalar de Niterói (CHN).

Importância mundial

Na época do vírus H1N1, a higienização das mãos ganhou força porque foi divulgado que a transmissão se dava por contato e gotícula. Daniele relatou que depois que as campanhas se encerram, os cuidados diminuem, tanto por parte dos profissionais de saúde quanto da população.

Fora do ambiente hospitalar, a pessoa deve higienizar as mãos antes e depois de tocar qualquer coisa. Além disso, a enfermeira alerta que levar à boca algum alimento ou objeto contaminado também pode ser perigoso. “É importante não só higienizar as mãos, como tudo que elas tocam”, lembrou.

LEIA TAMBÉM:

Segundo a Daniele Moço, o álcool gel facilitou a vida das pessoas que estão na rua e nos transportes públicos porque é o método mais fácil para se prevenir da covid-19. O procedimento correto de aplicação do produto leva de 20 a 30 segundos, até o álcool secar. Já a técnica de higienização das mãos com água e sabão leva de 40 a 60 segundos. “Por isso, o álcool gel ganhou tanta força. É mais fácil para prevenir”, diz.

No CHN, a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar vai promover uma campanha de desinfecção durante a próxima semana, ensinando ao grupo de profissionais a importância da higienização das mãos com álcool gel e com água e sabonete. Ao contrário do significado bíblico, lavar as mãos, mais do que nunca, é sinônimo de responsabilidade.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X