Hospital São Vicente participa de campanha nacional para o combate à desnutrição hospitalar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

As refeições no Grupo Hospitalar São Vicente são preparadas de acordo com as necessidades nutricionais de cada paciente. (Foto: Divulgação)

A desnutrição hospitalar é um problema que precisa de grande atenção. Para conscientizar os profissionais e pacientes e reforçar a importância dos cuidados para evitar essa desnutrição, o Grupo Hospitalar São Vicente participa da campanha “Diga Não à Desnutrição”, promovida em todo o país pela Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (Braspen). De acordo com a entidade e com dados de uma revisão de 49 estudos em 19 países, a falta de nutrientes atinge de 40% a 60% de pacientes internados em hospitais da América Latina.

A partir de hojo (28) até 2 de julho, algumas atividades acontecem na instituição e o destaque é o webinar “Como enfrentar a Desnutrição Hospitalar”, que será transmitido ao vivo, das 19h às 20h, no YouTube do Hospital São Vicente Curitiba e também pelo Instagram e pelo Facebook

O evento online terá a participação do nutrólogo e coordenador clínico da Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional Grupo Hospitalar São Vicente, Dr. Rodrigo Furtado Andrade, que também é cirurgião geral e tem MBA em Gestão e Desenvolvimento de Negócios pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), e da presidente da Comissão de Nutrição da Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (Braspen), a nutricionista Letícia Fuganti Campos, doutora em Clínica Cirúrgica pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), mestre pela Faculdade de Medicina da USP, com treinamento no Joslin Diabetes Center, da Harvard Medical School (EUA) e responsável técnica da Nutropar.

Durante o webinar, os especialistas falarão de um dos temas que mais preocupam a internação hospitalar hoje. “A desnutrição hospitalar é a doença mais prevalente nos hospitais brasileiros. Aproximadamente 50% dos pacientes estão desnutridos ou em risco nutricional”, alerta Dr. Rodrigo Furtado Andrade. O problema ocorre, especialmente, quando o paciente já chega desnutrido ao ambiente hospitalar ou tem uma doença que pode levar à desnutrição.

De acordo com os profissionais da área, fazer uma triagem logo que o paciente chega ao hospital é fundamental. “No Hospital São Vicente, nossa equipe de terapia nutricional faz essa triagem em até 24 horas e classifica níveis de atenção nutricional do paciente em primário, secundário ou terciário. Isso nos ajuda a dar o tratamento individual e personalizado para reverter o quadro de desnutrição quando ocorre”, afirma a nutricionista Marisane Coimbra, supervisora do Serviço de Nutrição do Hospital São Vicente Curitiba.

Quando não identificada e tratada corretamente, a desnutrição hospitalar pode dificultar um tratamento de câncer, a recuperação de cirurgias, cicatrização, aumentar as infecções e até levar à morte. O Dr. Rodrigo Furtado lembra ainda que a lesão por pressão, conhecida como escara, é quatro vezes mais comum nos pacientes desnutridos e o tempo de internação nesses casos costuma ser três vezes maior. “Já o paciente com uma boa nutrição hospitalar tem um menor tempo de internação e melhora muito a sua recuperação e tratamento”, complementa Marisane.

Suplementação oral e Ações institucionais

Em paralelo à campanha “Diga Não à Desnutrição”, a Braspen, em parceria com o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma) ainda encaminhou para a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) uma solicitação de ampliação do reembolso da terapia nutricional. Eles pedem a inclusão da suplementação oral para o tratamento de pacientes internados que estejam desnutridos ou em risco de desnutrição em todos os hospitais do SUS no país.

Nas unidades do Grupo Hospitalar São Vicente, composto pelo Hospital São Vicente Curitiba e Hospital São Vicente CIC – que também realizam atendimentos pelo SUS, esse tratamento já é realizado. “Em nossa instituição, independentemente da remuneração dessa suplementação oral, conseguimos atender 100% dos pacientes que têm indicação desse tratamento”, ressalta o nutrólogo.

LEIA TAMBÉM:

Durante a campanha, também serão abordados temas sobre a importância de ter profissionais preparados para o atendimento nutricional do paciente, visando sua total recuperação. “Juntos, corpo clínico em geral, enfermeiros, técnicos de Enfermagem, fonoaudiólogos, copeiras e todos os outros profissionais dentro do hospital, podemos dar a atenção necessária a esses pacientes para ajudar a identificar a desnutrição hospitalar e recuperar a sua saúde”, observa a supervisora da Equipe de Nutrição.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X