Indústria mineral do Paraná participa com R$ 25,52 bilhões na economia do estado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
A extração de minerais não metálicos está presente em 165 municípios do Paraná. ( Foto: IAT/SEDEST)

Os segmentos da indústria mineral do Paraná participaram com R$ 25,52 bilhões na economia do estado. O montante corresponde a 8,17% do valor adicionado fiscal (VAF) do Paraná, que soma a fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (7,04%); fabricação de produtos de minerais não metálicos (0,80%); e indústrias extrativas de minerais (0,33%). Os dados são do Informe Mineral 05/2021,divulgado pela divisão de geologia, do Instituto Água e Terra (IAT).

A extração de minerais não metálicos está presente em 165 municípios e toda a produção primária é, praticamente, transformada no próprio Estado. Em número de estabelecimentos e de empregos, as indústrias de extração mineral e a de produtos de minerais não metálicos participaram, em 2019, com 4,63% dos empregos industriais (31.383 empregos) e com 8,64% dos estabelecimentos industriais (2.937 estabelecimentos).

LEIA TAMBÉM:

Na fabricação de produtos de minerais não metálicos, foram 282 os municípios paranaenses com participação no valor adicionado fiscal (VAF), com destaque para Rio Branco do Sul (27,22%), Balsa Nova (10,99%), Campo Largo (10,35%); Adrianópolis (5,81); São José dos Pinhais (5,63%); Curitiba (4,49%); Colombo (4,04%) e Almirante Tamandaré (3,86%); São Mateus do Sul (2,89%); Castro (1,63%), além de Itaperuçu (1,49%); Maringá (1,27%), Rio Negro (1,23%); Cascavel (0,98%) e Ibiporã (0,97%).

Na composição do VAF das indústrias extrativas de minerais (R$ 1,02 bilhão), a extração de minerais não metálicos é responsável por 69,75%, e está presente em 165 municípios. A extração de petróleo e gás natural participou com 20,76%, referentes à exploração do xisto pirobetuminoso e de extração de minerais metálicos com 4,36%, produto da exploração de ouro e prata em Campo Largo. A extração de carvão mineral corresponde a 3,38%, em Figueira, e as atividades de apoio à extração de minerais com 1,75%, presente em sete municípios.

No Paraná, a extração de minerais não metálicos engloba a exploração de areia; rochas para produção de brita e ornamentais; rochas carbonáticas para a produção de cimento, cal, corretivo agrícola e outros usos; argilas para as indústrias de cerâmica vermelha (produtora de tijolos e telhas), cerâmica branca (produtora de revestimentos, louças de mesa e sanitária), de materiais refratários utilizados especialmente para revestimento de fornos e outros usos; além de água mineral; fluorita; talco, cascalho, saibro; seixos; feldspato; argilito; filito e serpentinito.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:



Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X