João e Maria em tempos de pandemia; releitura da peça dos irmãos Grimm ganha temática moderna

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Neste ano o festival terá novo formato, on-line, por causa da pandemia. (Foto: Diego Cagnato)

O Festival de teatro infantil “Era uma vez…Eram duas, eram três” está de volta e com adaptação da peça João e Maria, dos irmãos Grimm, trazendo a situação das crianças e pais em tempos de isolamento social. Neste ano o evento ganhou formato on-line, realizado pela Montenegro, com apoio da Associação dos Amigos do HC.

João e Maria são desafiados a enfrentar o isolamento social causado pela pandemia. (Foto: Diego Cagnato)

Quem adquirir o ingresso poderá assistir ao vídeo da peça em alta qualidade com duração de 40 minutos de onde quiser, independente de horário, até fevereiro de 2022. Os espetáculos produzidos com exclusividade para o festival estão sendo gravados no palco do Teatro Bom Jesus, cumprindo todos os protocolos de segurança. As gravações contam com uma plateia diferenciada, formada por bonecos dos personagens pintados por pacientes do programa DEDICA, da Associação dos Amigos do HC e terão transmissões na plataforma Hotmart (www.hotmart.com). A primeira exibição foi Cinderela e depois de João e Maria, o festival dará sequência às apresentações com Chapeuzinho Vermelho (30) e João e o Pé de Feijão, em 28 de novembro.

LEIA TAMBÉM:


As produções trazem releituras dos clássicos com linguagens que refletem temas cotidianos de pais e filhos O festival traz múltiplas ideias, incontáveis saberes e diversas expressões de linguagens e qualificação. Como seria a convivência de dois irmãos com muita energia e seu pai, que deve conciliar trabalho em casa e ainda enfrentar o desafio de cuidar dos filhos ao mesmo tempo? Muitas situações vividas na peça revelam o cotidiano e são comuns nesta época da quarentena.

A peça traz cenas do cotidiano, com sentimentos que surgem quando a convivência se intensifica. (Foto: Diego Cagnato)

Diferente do texto tradicional escrito pelos irmãos Grimm, a Bruxa má não aparece como encantadora de crianças, atraindo-os para dentro de casa na promessa de vários doces. ela surge na figura da Rainha Tech, uma mulher poderosa, moderna e responsável por toda internet e tecnologia no mundo que tem por objetivo conectar as pessoas e fazê-las esquecer da vida normal e monótona. Ao ser descoberta em seu esconderijo na floresta, Rainha Tech decide manter João e Maria presos em sua casa, para que não espalhem seu segredo. Depois de se unirem para fugir e burlar o sistema, os irmãos finalmente conseguem despistá-la e sair em busca do pai, que os procurava aflito. 

“Sabemos que hoje em dia o uso de aparelhos eletrônicos e da tecnologia é inevitável, e, sem dúvida é necessário tanto para adultos quanto para crianças. Pensando nisso, e em todo o momento que estamos vivendo, ContArte procura trazer na nova adaptação da peça “João e Maria” uma reflexão do ponto de equilíbrio entre o uso da tecnologia, sem deixar que ela domine o universo da criança. ”, revela Gizáh Ferreira, diretora da ContArte. O recurso de gênero artístico do festival é a comédia, o deboche, a paródia. Nada mais adequado para tratar de assuntos tão distópicos, delicados e urgentes.

A Associação Amigos do HC ficará com a renda integral da bilheteria. (Foto: Diego Cagnato)

A contrapartida social desse projeto é realizada em parceria com a Associação dos Amigos do HC, que ficará com a renda integral da bilheteria, além de apresentações exclusivas aos pacientes do DEDICA – Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, programa de enfretamento à violência infantil mantido pela associação, oficinas criativas e de contação de histórias. Ainda como parte do projeto, a construção de um novo espaço de leitura nas instalações do DEDICA está prevista para ser entregue no segundo semestre. Escolas públicas vão receber também apresentações dos espetáculos, que devem atingir um público total de 5.000 mil pessoas, entre alunos e professores.

Sobre o festival infantil

Com uma equipe de produção formada por criativos, cenógrafos, figurinistas, jornalistas, designers, fotógrafos, cinegrafistas, técnicos de som e luz, músicos, produtores, advogados, contadores, intérpretes, entre outros, o festival movimenta a cena cultural de Curitiba. Nesta terceira edição, a expectativa é ultrapassar a marca de 10 mil espectadores. “Gerar valor aos produtos culturais é a fórmula de sustentabilidade de um segmento tão sensível as oscilações da política e economia. Ao nos colocarmos como parte da máquina, gerando empregos, renda, impactos sociais e de imagem, garantimos a continuidade das produções artísticas”, afirma Carolina Montenegro, diretora da empresa que executa o projeto.

Os ingressos para o espetáculo João e Maria estão à venda através da plataforma Hotmart (http://campanha.amigosdohc.org.br/festivaleraumavez).


Serviço:

“Era uma vez…Eram duas, eram três” -João e Maria
Estreia: a partir de 19 de agosto de 2021
Transmissão Online: www.hotmart.com
Duração vídeo da peça:  40 minutos
Vendas: http://campanha.amigosdohc.org.br/festivaleraumavez

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X