João e o Pé de Feijão encerra Festival de Teatro Infantil “Era uma vez…eram duas, eram três”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

As últimas apresentações da peça João e o Pé de Feijão serão neste sábado (23) e no domingo (24), no Teatro Bom Jesus. (Foto: Diego Cagnato)

A terceira edição do Festival de Teatro Infantil “Era uma vez…eram duas, eram três”, acaba neste final de semana. As últimas apresentações da adaptação inédita de um dos clássicos da literatura infantil, João e o Pé de Feijão, serão realizadas neste sábado (23) e no domingo (24), no Teatro Bom Jesus. O espetáculo tem direção da Cia do Abração, realização da Montenegro Produções e apoio da Associação dos Amigos do HC.

A plateia deve seguir todas as diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS), com medição de temperatura, distanciamento nas filas e poltronas, uso do álcool em gel e uso obrigatório de máscaras. Para garantir mais segurança, os lugares serão marcados e o público será acomodado a cada duas pessoas com intervalo de uma poltrona.


Além do espetáculo, o público poderá apreciar o figurino do Pé de Feijão, criado pelo figurinista e artista visual Gustavo Krelling para a exposição “Caminhos do Encantamento”, que ficará disponível para visitação gratuita no foyer do teatro.  “O figurino inspirado em João e o Pé de Feijão, assim como os outros que fazem parte da exposição, é feito com materiais reciclados ou inusitados, muitos deles de reutilização”, explica Gustavo.

O figurino da peça João e o Pé de Feijão é produzido com materiais recicláveis e estará em exposição. (Foto: Diego Cagnato)

Entre os materiais que ganharam outras formas no palco estão garrafas pet retorcidas, utensílios de cozinha, espumas e galhos de árvores. Foram usados mais de 250 metros de mangueira para fazer os cipós e as raízes que aparecem no cenário.

LEIA TAMBÉM:

Nesta releitura de João e o Pé de Feijão, inspirada no original inglês de Joseph Jacobs, há uma contextualização que transporta o espectador à cultura brasileira das festas populares de São João e chama atenção para a preservação do meio ambiente. A diretora Letícia Guimarães acredita no poder da arte para mudar o mundo. “O artista é filtro de uma realidade que a companhia busca retratar, mas sempre com uma mensagem de esperança. Nosso intuito é que as crianças sejam tocadas e se conscientizem, porém de forma sensível e lúdica, para que cresçam serem humanos melhores”, explica ela.

Teatro e solidariedade

A contrapartida social do projeto é realizada em parceria com a Associação dos Amigos do HC, que ficará com a renda integral da bilheteria, além de apresentações exclusivas aos pacientes do DEDICA – Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, programa de enfretamento à violência infantil mantido pela associação, oficinas criativas e de contação de histórias.

Outra forma de popularizar e garantir o acesso gratuito à arte, inclui a construção de um novo espaço de leitura nas instalações do DEDICA até o fim do ano. O cronograma prevê ainda apresentações em escolas públicas com publico total de 5.000 mil pessoas, entre alunos e professores.

Toda renda dos ingressos será revertida para a Associação Amigos do HC. (Foto: Diego Cagnato)

Assista de casa

Para quem não pôde assistir as montagens da temporada 2021 do “Era uma vez…Eram duas, eram três, a partir de 30 de outubro, os espetáculos Cinderela, João e Maria, Chapeuzinho Vermelho e João e o Pé de Feijão estarão disponíveis gratuitamente no canal do YouTube da Montenegro Produções.

Com uma equipe de produção formada por criativos, cenógrafos, figurinistas, jornalistas, designers, fotógrafos, cinegrafistas, técnicos de som e luz, músicos, produtores, advogados, contadores, intérpretes, entre outros, o festival movimenta a cena cultural desse início de ano.  A terceira edição, o festival deverá ultrapassar a marca de 10 mil espectadores. “Gerar valor aos produtos culturais é a fórmula de sustentabilidade de um segmento tão sensível as oscilações da política e economia. Ao nos colocarmos como parte da máquina, gerando empregos, renda, impactos sociais e de imagem, garantimos a continuidade das produções artísticas”, afirma Carolina Montenegro, diretora da empresa, que já aprovou e executou mais de 80 projetos.


Ficha Técnica

Direção: Cia do Abração –  Letícia Guimarães
Assistência de Direção: Juliana Cordeiro
Elenco: Heloisa Giovenardi, Ana Sercunvius, Dylan Willms
Direção Musical e sonoplastia: Alysson Siqueira
Produção: Juliana Cordeiro
Assistência de Produção: Ana Sercunvius
Cenário: Blas Torres, Élio Chaves
Iluminação: Blas Torres
Assistência de Iluminação: Rayssa Gualberto
Cenotécnico: Dylan Willms
Figurinos: Rayssa Gualberto
Assistência de Figurino: Heloisa Giovenardi
Adereços: Élio Chaves

Serviço:
“Era uma vez…Eram duas, eram três” – João e o Pé de Feijão
Local: Teatro Bom Jesus, na Rua 24 de maio,135, Centro
Quando: 23 e 24 de outubro
Horários: Abertura do teatro: 15h30 / Início do espetáculo: 16h
Ingressos: R$30,00 (inteira)/ R$15,00 (meia-entrada) / R$10,00 (promocional antecipado)
Informações: www.montenegroproducoes.com

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X