Livro que conta a história da renúncia de Haroldo Leon Peres ao governo do Paraná é lançado em Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Capa do livro “1971 – Conspiração, conflitos e corrupção: a queda de Haroldo Leon Peres” traz o então governador conversando com o presidente Emílio Garrastazu Médici que o nomeou (Foto: Divulgação)

A história da renúncia do governador do Paraná Haroldo Leon Peres, em 1971, nomeado pelo regime militar, é o tema do livro “1971 – Conspiração, conflitos e corrupção: a queda de Haroldo Leon Peres”, nesta terça-feira (23), às 19h, na Livrarias Curitiba do ParkShoppingBarigüi. A obra, 650 páginas, é de autoria do historiador Jair Elias dos Santos Junior e do jornalista Jean Luiz Féder. A data do lançamento coincide com a renúncia de Leon Peres.

Em 23 de novembro de 1971, o então governador enviou uma carta de poucas linhas à Assembleia Legislativa para comunicar que “Por este instrumento por mim feito e assinado, renuncio ao mandato de Governador do Estado do Paraná”. Único governador indicado pelo regime militar de 1964 a não completar o mandato, Haroldo Leon Peres teve vida curta no governo paranaense: foram apenas 252 dias.

O então governador Haroldo Leon Peres (à esq.) com Paulo Pimentel, que o sucedeu após o término de seu mandato. (Foto: Divulgação)

Desde o início, mesmo antes de assumir – ele foi indicado para o cargo praticamente um ano antes de tomar posse, tendo o Paraná que conviver com um governador eleito pelo povo, Paulo Pimentel, e outro com a expectativa de assumir –, Leon Peres foi polêmico, para dizer o mínimo. No governo atritou-se com o Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, funcionários públicos e chamou seu governo de legítimo representante do golpe militar de 1964. Sua queda começou quando encontrou pelo caminho o empreiteiro Cecílio do Rego Almeida, cuja empresa tocava a obra da Estrada de Ferro Central do Paraná.

LEIA TAMBÉM:

Segundo os autores, representantes do governo de Leon Peres pediram propina a Almeida, que fez uma denúncia escrita no SNI (Serviço Nacional de Informações), deflagrando a Operação Erva-Mate que construiu um dossiê, com fotos e escutas telefônicas. Com as provas, Leon Peres foi levado a renunciar, ou a ser “cassado”, como ficou registrado para a história.

Todo este período tumultuado do Paraná é narrado no livro com fotos, documentos, a publicação inédita do dossiê da Operação do SNI e a primeira entrevista do ex-governador após a queda. Com a renúncia, o cargo foi assumido pelo engenheiro Pedro Viriato Parigot de Souza, que dá nome à rua onde fica o shopping que abriga o lançamento.

Serviço:
Sessão de autógrafos do livro “1971 – Conspiração, conflitos e corrupção: a queda de Haroldo Leon Peres”
Das 19h às 21h30
Preço: R$ 69,90
Local: Livrarias Curitiba – ParkShoppingBarigüi (Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 600 – Piso Térreo – Loja 169

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X