Mais 11 estabelecimentos são multados por colocar em risco a saúde da população

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Desrespeito leis anticovid geram 11 estabelecimentos multados e interditados em Curitiba - Foto:  Pedro Ribas
Mesmo com o retorno da bandeira amarela as fiscalizações continuam em Curitiba. (Foto: Pedro Ribas/SMCS)

As equipes da prefeitura de Curitiba que trabalham na fiscalização das leis anticovid vistoriaram 38 estabelecimentos denunciados pela população de segunda (5) a quinta-feira (8). O trabalho da Aifu (Ações Integradas de Fiscalização Urbana) resultou na interdição e aplicação de multas aem 11 locais.

Foram lavrados autos de infração para bares no Alto Boqueirão, Xaxim, Portão, Capão Raso e Cajuru. Um restaurante no Capão da Imbuia foi fechado por desrespeitar a capacidade de lotação da casa. Somados os autos chegam a R$ 75 mil.

Enfrentamento à pandemia

Os autos de infração foram lavrados a partir da constatação do descumprimento das medidas previstas nos decretos municipais vigentes e com base na Lei Municipal 15.799/2021. A lei está em vigor desde 5 de janeiro e tem sido aplicada pelos agentes de fiscalização do município a partir das orientações dos decretos que consideram as medidas necessárias para cada período. Ao longo dos últimos sete meses foram vistoriados 3.547 estabelecimentos, de diferentes áreas do comércio, durante as Aifus.

Destes, 804 apresentaram foram flagrados descumprindo as medidas sanitárias obrigatórias e acabaram interditados e 1.690 autos de infração foram lavrados para pessoas físicas, empresas e comércios. O valor total dos autos lavrados é de aproximadamente R$ 16,8 milhões. Cabe recurso às multas aplicadas.

Bandeira amarela

Mesmo com o retorno da bandeira laranja, a fiscalização para proibir e prevenir situações que coloquem em risco a saúde pública, seguirá com ações nos bairros e região central de Curitiba. As novas regras constam no Decreto Municipal 1130/2021, já em vigor. Embora as medidas sejam mais flexíveis, a Secretaria da Saúde alerta que a adoção da bandeira amarela não significa a retomada da normalidade.

LEIA TAMBÉM:

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X