Moinho da década de 30 deve se tornar primeiro prédio público de Curitiba com certificação internacional de sustentabilidade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Cíntia Mazzaro

Moinho Rebouças, após restauração, será o primeiro prédio público de Curitiba com certificação internacional de sustentabilidade. (Fotos: Divulgação/IPPUC)
Moinho Rebouças, após restauração, será o primeiro prédio público de Curitiba com certificação internacional de sustentabilidade.
Moinho Rebouças, após restauração, será o primeiro prédio público de Curitiba com certificação internacional de sustentabilidade.
Moinho Rebouças, após restauração, será o primeiro prédio público de Curitiba com certificação internacional de sustentabilidade.

O antigo Moinho Rebouças passará por uma restauração e se tornará o primeiro prédio público de Curitiba com certificação internacional de sustentabilidade – o LEED (Leadership in Energy and Environmental Design). Atualmente no Brasil apenas um prédio público possui a certificação. Trata-se da creche Hassis, em Florianópolis, que possui a categoria Platinum (maior pontuação do LEED) e que foi construída dentro do conceito “Zero Energia”, onde toda a necessidade energética é produzida pela unidade.

O projeto de Curitiba é para uma nova ala do Engenho da Inovação, sede da Agência Curitiba e núcleo do Vale do Pinhão, que hoje funciona no Moinho construído da década de 1930. Na última segunda-feira (18), o Instituto de Pesquisas e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) publicou o edital de concorrência para a contratação dos projetos executivos. A licitação para os projetos e serviços de engenharia e arquitetura de restauro segue o critério de menor preço e tem o valor máximo global de R$ 659 mil.

Com 2.179m², distribuídos em cinco pavimentos, a nova ala foi apelidada de “Escher” em referência ao artista gráfico holandês Maurits Cornelis Escher. A estrutura deve contar com auditório com 70 lugares, dois espaços para eventos e exposições, ambientes para 170 postos de trabalho para coworking público, Fab-Labs e startups, banheiros e área de circulação.

Veja Também

1 comentário em “Moinho da década de 30 deve se tornar primeiro prédio público de Curitiba com certificação internacional de sustentabilidade”

  1. Youre so cool! I dont suppose Ive read anything like this before. So nice to find somebody with some original thoughts on this subject. realy thank you for starting this up. this website is something that is needed on the web, someone with a little originality. useful job for bringing something new to the internet!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X