Morre aos 83 anos, Jaime Lerner, ex-governador do Paraná

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

O ex-governador Jaime Lerner morreu nesta quinta-feira (27) no Hospital Evangélico Mackenzie, em Curitiba. (Foto: Leo Pinheiro)

Morreu nesta quinta-feira (27) o arquiteto, urbanista, ex-prefeito de Curitiba e ex-governador Jaime Lerner, de 83 anos, que estava internado desde o dia 21 no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie para tratar uma infecção. A morte foi causada por uma complicação decorrente de doença renal crônica, que o ex-governador vinha tratando com sessões de hemodiálise. Lerner era viúvo de Fani Proveller Lerner, que morreu em 2009, aos 63 anos. Ele deixa duas filhas, Andréa, que mora em Nova York, e Ilana, atual diretora da Biblioteca Pública do Paraná, e três netos, Tobias, Benê e Liana.

Andréa Lerner, a filha mais velha do ex-governador, que estava no exterior e chegou ao Brasil no começo da semana para ficar ao lado do pai, agradeceu as homenagens prestadas nesse momento de luto. “Hoje era para ser um dia triste, mas acabou sendo um dia muito emocionante. Curitiba foi tão carinhosa, estamos emocionadas e com os corações aquecidos”.

O velório foi na capela do Cemitério Israelita do Água Verde, em Curitiba. O sepultamento aconteceu às 15h desta quinta-feira, no Cemitério Israelita do Santa Cândida. Ambos restritos aos familiares e amigos mais próximos.

Jaime Lerner tinha testado positivo para Covid-19 em março deste ano, porém, teve sintomas leves. Na época, a informação foi divulgada pelo deputado estadual Michele Caputo (PSDB), ex-secretário de Saúde do estado, durante sessão plenária remota da Assembleia Legislativa. O diagnóstico foi confirmado ao portal pelo ex-chefe de gabinete das gestões de Lerner na prefeitura e no governo do estado Gerson Guelmann, que conversou com nossa reportagem e falou sobre o estado de saúde do ex-governador. Segundo ele, todos estavam esperançosos de que Lerner reagisse. “Ele estava muito sonolento e fraquinho, mas consciente”, disse Guelmann nesta quarta-feira (26).

Bandeiras a meio mastro

O governador Ratinho Jr. manifestou imenso pesar e decretou luto oficial de três dias pela morte de Jaime Lerner. “Nossas condolências à família e amigos do ex-governador Jaime Lerner. O Paraná perde um grande cidadão, que ajudou a transformar Curitiba e o Estado. Os nossos corações, marca que por muito tempo ele usou, estão juntos neste momento de profunda dor e tristeza para todo o povo do Paraná”, disse.

“Jaime Lerner tinha amor pelo Paraná. Dedicou uma vida inteira ao Estado, com realizações que transformaram Curitiba e servem até hoje de inspiração mundo afora. Um exemplo que ficará marcado eternamente pelas centenas de obras espalhadas pelo nosso Estado”, reforçou Ratinho Jr.

No Palácio Iguaçu, as bandeiras ficarão a meio mastro durante todo o período de luto.

O prefeito de Curitiba Rafael Greca, eleito pela primeira vez ao cargo com o apoio do antecessor Jaime Lerner, em 1993, quando a capital completou 300 anos, deu seu depoimento sobre Lerner:

“Foi grande e foi nosso. Um homem é eterno quando sua memória permanece. O coração curitibano é parte do legado de Jaime Lerner. Famoso e consagrado urbanista também no mundo. Costumava dizer com entusiasmo e sabedoria: ‘Quem cria, nasce todo dia’. Nossa amada Curitiba irá honrar para sempre o seu nome. Foi grande e foi nosso. Merece profundo respeito. Será homenageado com Concerto da Camerata de Curitiba, uma das suas criações mais notáveis”. Rafael Greca de Macedo, prefeito de Curitiba.

Cria política de Lerner, anos mais tarde Greca romperia politicamente com o padrinho quando trocou o PFL pelo PMDB de Roberto Requião, de quem foi aliado por algum tempo e com quem também romperia, sem reatar a amizade com a família Lerner.

A Prefeitura de Curitiba também decretou luto oficial de três dias. “Lerner costumava dizer com entusiasmo e sabedoria: ‘Quem cria, nasce todo dia’, lembrou o prefeito Rafael Greca. Essa abordagem de vida levou ao que Greca chama de “legado admirável” produzido pelo arquiteto e urbanista. “Foi um notável urbanista, um prefeito transformador, um dos mentores da valorosa equipe que moldou a história recente da Curitiba urbana”, completou o prefeito.

O trabalho de Lerner contempla uma lista ampla de locais marcantes na capital: do Teatro Paiol ao calçadão da rua das Flores; do Parque Barigui à Ópera de Arame; do Jardim Botânico de Curitiba ao Jardim Zoológico do parque do Iguaçu; da Cidade Industrial de Curitiba ao sistema BRT, copiado em pelo menos 250 cidades do mundo.

Repercussão

Principal adversário político de Jaime Lerner, o ex-prefeito de Curitiba e ex-governador Roberto Requião lamentou profundamente a morte do também ex-prefeito e ex-governador. Ao atender a ligação do portal, no início da manhã, e ser informado da morte de Lerner, disse: “Ai, rapaz. Estava todo mundo torcendo pela recuperação dele”. Para Requião, que sucedeu o arquiteto e urbanista na prefeitura em 1990, Lerner deixa uma contribuição importante para Curitiba e mesmo no governo do estado. “Tínhamos visões diferentes, ele era liberal, mas sempre foi talentoso. Não pensava a cidade como eu, mas nunca vou deixar de reconhecer a contribuição física dele para a cidade, onde fez administrações com brilho”, afirmou. Para Requião, Jaime Lerner tinha um talento que falta aos liberais de hoje.

O ex-prefeito Gustavo Fruet também divulgou nota sobre a morte. “Numa típica manhã fria de outono, recebi a notícia do falecimento do ex-prefeito Jaime Lerner. Acompanhava o estado de saúde através do Gerson Guelmann e a primeira reação é de solidariedade e sentimento à família, em especial, às filhas Andrea e Illana. E o reconhecimento pela trajetória que se torna referência para quem acompanha e gosta do urbanismo, cidades, inovações. Marca pela conciliação de temas como sistema viário, transporte público, ocupação dos espaços e, principalmente, pela identidade de Curitiba. Novos desafios, mas um legado que compõe a cultura de planejamento urbano compartilhada e que outros profissionais ajudaram a consolidar a partir da história da capital. E sempre lembrando o bom humor e a torcida coxa-branca!”, finalizou.

Prefeito Rafael Greca lamente morte de Jaime Lerner. (Vídeo: Divulgação/Prefeitura de Curitiba)

Visionário

Jaime Lerner foi arquiteto e urbanista, fundador do Instituto Jaime Lerner e da Jaime Lerner Arquitetos Associados (JLAA), presidente da União Internacional dos Arquitetos (UIA) no período 2002/2005. Foi três vezes prefeito de Curitiba – uma delas eleito com apenas 12 dias de campanha, em 1988, entrando para a história política local -, onde liderou a revolução urbana que fez da capital paranaense referência nacional e internacional em planejamento urbano, principalmente em transporte, meio ambiente, programas sociais e projetos urbanísticos. Duas vezes governador do Paraná, conduziu importantes transformações socioeconômicas que resultaram em melhorias na qualidade de vida no campo e nas cidades. Foi o responsável pela vinda das montadoras de automóveis ao Paraná, entre elas Renault e Volkswagen, e pela implantação do pedágio nas rodovias estaduais com a criação do Anel de Integração Rodoviária.

Prefeito

Jaime Lerner foi prefeito de Curitiba em três mandatos: nos períodos de 1971-75, de 1979-83 e de 1989-92. Durante sua primeira gestão como prefeito, no período de 1971 a 1975, iniciou as transformações da cidade e implantou o Sistema Integrado de Transporte Coletivo, reconhecido internacionalmente pela sua eficiência, qualidade e baixo custo. Nas duas gestões seguintes, além das ações de vanguarda no planejamento urbano, Lerner intensificou um amplo programa que resultou em avanços nas áreas social e ambiental, destacando Curitiba como uma das cidades com um dos maiores índices de qualidade de vida no Brasil.

Mais informações em breve.

LEIA TAMBÉM:

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X