Morre fotógrafo curitibano Nego Miranda, conhecido pelo trabalho com fotos documentais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

O fotógrafo curitibano Nego Miranda, em entrevista ao programa No Olhar. (Gravação feita em 2015)

Morreu na madrugada desta segunda-feira (3) o fotógrafo curitibano Nego Miranda por complicações de uma doença degenerativa. Conhecido pelo trabalho com fotografias documentais, Carlos Alberto Xavier de Miranda era considerado um dos melhores fotógrafos publicitários da região sul, com trabalhos divulgados em todo o país. Deixa a esposa Sarita Warszawiak, os filhos Pablo Miranda, Cahuê Miranda, Tali Miranda, Leticia Magalhães e os netos Simón, Antonio e Anna Maria.

Entre os ensaios documentais publicados por Miranda estão registros dos trabalhadores da erva mate, tema ao qual dedicou duas décadas de sua vida. São dele as fotos do livro “A história do mate”, com texto da jornalista Teresa Urban, também já falecida. Ele também fotografou a indústria da madeira na região amazônica, entre 1993 e 1994, e a do tabaco em Havana, Cuba, em 1995. Conquistou, entre outros, o 1º prêmio da Bienal de Fotografia Ecológica de Porto Alegre, em 1982.

Participou de inúmeras exposições individuais e coletivas ao longo da vida. Em 1995, apresentou Havana (Cuba) – Nuvimento, 3º Salon Internacional de Fotografia, na Galeria Khalo. Uma das últimas exposições, em 2010, trouxe as Igrejas de Madeira do Paraná, para o projeto Caixa Cultural, em São Paulo.

Foto especial produzida por Nego Miranda, para exposição sobre o pintor Alfredo Andersen (1860-1935), inspirada nas pinceladas do artista. (Foto: Nego Miranda)

Em seu site, Nego Miranda escreveu “Independentemente do trabalho de todos os dias na publicidade, encontro na fotografia documental a verdadeira paixão e a minha melhor linguagem. Tenho procurado há mais de quinze anos, nas fotos sobre a erva-mate, retratar a cultura de uma região e a vida diária dos trabalhadores que vivem dessa planta. Tudo isso se estendeu da mesma forma às fotos dos trabalhadores do tabaco em Cuba, embora de uma maneira bem mais rápida. Sempre procurando educar o olhar no cotidiano para registrar aquilo que mereça realmente permanecer na minha memória afetiva e se possível na de outras pessoas”.

Na entrevista concedida ao canal NoOlhar.Tv, onde estão grandes nomes da fotografia brasileira como Sebastião Salgado, Luiz Carlos Felizardo e Walter Carvalho, o artista curitibano falou sobre a paixão pelas imagens. Conhecido pelo trabalho em preto e branco, ele deixou um acervo com milhares de fotos.

Carlos Alberto Xavier de Miranda nasceu em 27 de dezembro de 1945 em Curitiba. O velório será no Cemitério Jardim da Saudade Pinhais, das 13h às 17h, na capela quatro, na Avenida Maringá, 3300, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

LEIA TAMBÉM:

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

1 comentário em “Morre fotógrafo curitibano Nego Miranda, conhecido pelo trabalho com fotos documentais”

  1. o Miranda partiu; partiu para chegar; chegar à sua verdadeira morada; retornou à sua prima essência; tudo que foi jamais deixará de ser; continue caminhando meu Amigo Miranda; e se quiser minha máquina fotográfica emprestada, tudo bem, não sou ciumento; sei que ela estará em boas mãos; paz, luz, evolução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X