Narrador da Transamerica Jacir de Oliveira é mais uma vítima da Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Leonardo Bessa, especial para o Portal Reinaldo Bessa

O narrador Jacir de Oliveira, da Rádio Transamérica, de 48 anos, que morreu nesta terça-feira vítima da Covid-19 . (Foto: Reprodução Instagram)

Morreu nesta terça-feira (6) o narrador Jacir de Oliveira, da Rádio Transamérica. Mais uma vítima da Covid, ele estava internado na UTI do Hospital Universitário Evangélico MacKenzie, em Curitiba, desde o dia 4 de junho. O radialista, de 48 anos, testou positivo no dia 31 de maio e os sintomas se agravaram poucos dias depois, quando precisou ser intubado. Famoso pelo bordão “Tá lá, tá lá, tá lá” na hora de narrar os gols, Jacir era dono de uma das vozes mais marcantes do futebol paranaense.

Natural de Cascavel, na Região Oeste, Jacir começou como rádio escuta, na Banda B e na CBN, em 1997, quando as emissoras funcionavam lado a lado, no Alto da XV. Dois anos depois, passou para a função de plantão esportivo e em 2000 foi lançado como narrador na equipe de esportes da rádio Banda B, permanecendo até 2005. Após um período trabalhando na imprensa do Rio Grande do Sul, o narrador voltou para o Paraná, para brilhar na Transamérica, onde estava desde 2011.

No instagram, o vereador Marcelo Fachinello, que também é narrador e apresentador da rádio Transamérica, homenageou o amigo. “Com dor no coração e uma tristeza imensa, a notícia que a gente não queria. Nosso Jacir de Oliveira partiu. Lutou muito e não conseguiu vencer a Covid. Foram 10 anos de convivência e sua personalidade ficará marcada em suas narrações. Nelas você colocou quem você era. E elas não serão apagadas nunca. Vá em paz, meu amigo. Tenha certeza que você ‘tá lá’ no céu”.

LEIA TAMBÉM:

O também narrador Napoleão de Almeida, curitibano radicado em São Paulo, recentemente homenageou o amigo na narração de um gol do Paraná Clube, pelo canal DAZN, repetindo o famoso bordão “Tá lá, tá lá, tá lá”. “Conheci o Jacir no início dos anos 2000, quando fizemos um curso para narrador juntos. Sempre alegre, receptivo, era um cara nota 10. Ele evoluiu muito como narrador, foi trabalhar no Rio Grande do Sul e voltou para narrar muitos momentos históricos do futebol paranaense. Nós nos falamos pouco antes do internamento, mas sei que ele tinha muitos planos. É uma perda irreparável, mais uma vítima da negligência de muita gente em relação à pandemia. Vai ficar a saudade e o registro eternizado dos grandes momentos que a voz dele marcou”.

Jacir de Oliveira era narrador esportivo da Rádio Transamérica de Curitiba. (Vídeo: Reprodução Instagram)

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X