Paraná adota certificação Halal de olho no mercado islâmico

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Com certificação Halal, Paraná vai aumentar negócios e turismo com muçulmanos. (Foto: Governo do Paraná)

O governador Ratinho Jr. se reuniu nesta terça-feira (12), em Dubai, com representantes da Cdial Halal, certificadora que atua na América Latina credenciada pelos principais órgãos oficiais dos Emirados Árabes Unidos e do Golfo Pérsico e referência global em certificação Halal. O selo atesta a qualidade da produção, da confiabilidade, da rastreabilidade e do cumprimento dos requisitos de segurança em todo o seu processo, desde a matéria-prima à armazenagem e transporte, no caso de produtos. A certificação abrange o mercado de alimentos, fármacos/cosméticos, turismo, vestuário, entre outros.

Com ela, as empresas paranaenses poderão começar a explorar novos mercados ao exportar para diferentes países islâmicos, como Arábia Saudita, Indonésia, Bangladesh, entre outros. O encontro foi resultado de uma articulação da Invest Paraná e da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCAB). A entidade tem como missão oferecer ao consumidor muçulmano produtos e serviços com certificação que respeitam as tradições do Islã.

A certificação Halal é reconhecida em mais de 150 países e o mercado movimenta quase US$ 3 trilhões por ano. O Paraná tem uma das maiores expertises do Brasil no sistema, com apoio da Cdial. Atualmente, segundo o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), são 31 plantas habilitadas para abate de frango com o método produtivo que respeita as crenças do consumidor muçulmano. O estado é o maior exportador de proteína Halal do Brasil, considerando o embarque conjunto de derivados de aves e bovinos. Apenas para o mundo árabe, as empresas paranaenses exportaram entre janeiro e setembro deste ano US$ 618,1 milhões. 

O governador Ratinho Jr., o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin (ambos à dir.), e o prefeito de Foz Iguaçu, Chico Brasileiro (1° à esq.), com o sócio-administrador da Cdial, Ali Ahmad Saifi, e o presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Osmar Vladimir Chohfi. (Foto: Governo do Paraná)

O governador reiterou na reunião que o Paraná é o maior produtor de frangos do país e está recebendo investimentos bilionários da iniciativa privada nesse setor. “Nós tínhamos uma meta de atrair US$ 8 bilhões em quatro anos. Até agora, já computamos US$ 16 bilhões de novos investimentos. No mercado de alimentos, o Paraná tem qualidade sanitária reconhecida internacionalmente, capacidade para produzir conforme as exigências do mundo árabe e um sistema cooperativista articulado para encontrar novos mercados”, disse Ratinho Jr.

Segundo Ali Ahmad Saifi, sócio-administrador da Cdial, com a articulação da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e o histórico do Paraná na cadeia de alimentos, o objetivo da aproximação é desenvolver parcerias em outras atividades econômicas. Dentre os produtos que recebem a certificação, o setor com maior movimento de receita é o de alimentos e bebidas, responsável por 58% do faturamento global, mas vestuário, chocolates, produtos de padarias e refeições congeladas estão ganhando mais espaço. Ela também pode ser aplicada a qualquer categoria de empresa, inclusive serviços de alimentação (hotéis e restaurantes), transporte, indústria têxtil, química e bioquímica, embalagens, produtos de longa vida, dentre outros. 

LEIA TAMBÉM:

Turismo

No encontro também foi assinado um protocolo de intenções entre a Cdial, a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira e a prefeitura de Foz do Iguaçu para viabilizar a capacitação de estabelecimentos turísticos do município em serviços halal, voltados às tradições da cultura muçulmana. A ideia é que a cidade seja um polo atrativo para os países árabes e uma das primeiras do Brasil com serviços preparados para esse público.

“Foz do Iguaçu tem uma das maiores comunidades árabes do Brasil e é um dos destinos turísticos mais importantes do país. Queremos atrair cada vez mais turistas estrangeiros ao Paraná e a Cdial vai ajudar a prefeitura na certificação”, disse Ratinho Jr. Participaram do encontro em Dubai o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, o presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Osmar Vladimir Chohfi, e diversos empresários locais.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X