Paraná Banco é reconhecido como uma das melhores empresas para as mulheres trabalharem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

A empresa paranaense pulou da 35ª colocação para a 23ª neste ano entre as 641 concorrentes na categoria “Médias” – 20% a mais participantes do que no ano anterior. (Foto: Divulgação)

O Paraná Banco foi reconhecido, pelo segundo ano seguido, como uma das 70 melhores empresas do Brasil para as mulheres trabalharem. A consultoria Great Place to Work acaba de premiar a instituição com o selo GPTW Mulher 2021 no segmento de Serviços Financeiros e Seguros/Serviços Bancários e de Crédito pelo conjunto de ações implementadas a favor da diversidade e da equidade de gênero.

O reconhecimento foi divulgado durante a programação do RH Summit, evento on-line voltado à gestão de Recursos Humanos. A empresa paranaense pulou da 35ª colocação para a 23ª neste ano entre as 641 concorrentes na categoria “Médias” – 20% a mais participantes do que no ano anterior. “Desde 2017, o Paraná Banco e a PB Tech investem em ações para que tenhamos um ambiente de trabalho cada vez mais inclusivo e acolhedor para as mulheres, com foco no respeito à diversidade e inclusão”, afirma Claudia Vidal Kuster, Head de Pessoas & Cultura do banco.

Atualmente, as mulheres representam 53% do total de colaboradores do banco e ocupam 59% das posições de liderança. A aposta na inovação aliada à tecnologia e à diversidade do quadro funcional refletiu no desempenho da empresa. No ano passado, a carteira de crédito da instituição passou de R$ 3,7 bilhões para R$ 5,7 bilhões, um aumento de 54%. Também a quantidade de clientes cresceu 45%, de 264 mil para 364 mil e, mesmo com a pandemia, o lucro no exercício financeiro foi de R$ 58,6 milhões.

LEIA TAMBÉM:

A PB Tech, braço de tecnologia que sustenta toda a operação do banco, empreende esforços para a contratação de mulheres em um mercado dominado pelo sexo masculino. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), cerca de 20% dos profissionais de Tecnologia da Informação são mulheres.

Em março deste ano, o Paraná Banco abriu o “RePrograma PB – Mulheres na Tecnologia” para ofertar 11 vagas de estágio
exclusivas. Das quase 300 candidatas foram contratadas 23 para as áreas tecnológicas da instituição. O programa priorizou mulheres que estivessem cursando até o penúltimo ano de um curso de tecnologia de ensino superior ou de nível tecnólogo.

Diversidade e reflexão

Há quase cinco anos o Paraná Banco iniciou sua transformação digital e recentemente passou a focar em ações que incentivem a diversidade entre os funcionários. A empresa assinou o compromisso de cumprir os objetivos do projeto WEPs (Women’s Empowerment Principles), da ONU Mulheres. O Código de Ética do banco foi reformulado e prevê o repúdio e a possibilidade de denúncia anônima a qualquer ação e/ou omissão que possam refletir preconceito ou qualquer forma de discriminação, abuso de poder, assédio moral e/ou sexual, além da criação de um canal telefônico interno e confidencial para apoiar vítimas de violência doméstica.

As campanhas internas abandonaram a entrega de lembrancinhas em datas como Dia da Mulher e Dia das Mães para focar em reflexão. Atualmente, a empresa aposta na criação de grupos de apoio, em fase de estruturação, para as mulheres a exemplo de grupos já existentes, como PCDs, LGBTQI+ e Aliados, entre outros.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X