DESKTOP

Paraná alcança terceira posição no ranking nacional da geração de empregos no país

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
Saldo de 41 mil carteiras de trabalho assinadas coloca Paraná em terceira posição no ranking nacional da geração de empregos. (Foto: José Fernando Ogura)

O Paraná foi o estado da região sul e o terceiro do país que mais abriu postos de trabalho com carteira assinada em fevereiro. Foram 41.616 vagas, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (30) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), órgão ligado ao Ministério da Economia. O resultado é saldo de 146.014 contratações e 104.398 demissões e significa uma alta de 70% em relação aos números de janeiro, quando foram criadas 24.342 vagas no estado. Já quando comparado com o mesmo período do ano passado, o acréscimo é de 68%.

LEIA TAMBÉM:

No Brasil, apenas São Paulo (128.505 vagas) e Minas Gerais (51.939) apresentaram desempenho superior no mês passado. Em relação aos estados vizinhos, Santa Catarina finalizou fevereiro com saldo positivo de 33.994 trabalhadores empregados. Já o Rio Grande do Sul terminou com 29.587 contratações. Com isso, o Paraná se consolida também como terceiro principal polo gerador de empregos do país em 2021.

“Um resultado extremamente positivo, que confirma a expansão da atividade econômica no Estado”, disse o governador Ratinho Jr. O resultado paranaense representa 10,3% do total de empregos abertos pelo país em fevereiro (401.639). Sozinho, o saldo positivo do Paraná é superior também ao de três das quatro outras regiões brasileiras – Nordeste (40.864), Centro-Oeste (40.077) e Norte (12.337). Área mais populosa do país, o Sudeste abriu 203.213 vagas, enquanto os três estados do Sul colaboraram com 105.197 empregos.

blank
Setor da indústria de transformação gerou 9.090 empregos com carteira assinada em fevereiro de 2021. (Foto : Jonathan Campos)

Com as mais de 41 mil carteiras de trabalho assinadas em fevereiro de saldo, o Paraná se consolida também como o terceiro maior polo gerador de empregos do país em 2021. São, de acordo com o Caged, 66.763 em dois meses, já considerando as adequações feitas pelo órgão. Novamente, apenas São Paulo (203.774) e Minas Gerais (75.483) estão à frente.

As vagas abertas neste ano dão continuidade ao desempenho positivo conquistado ao longo de 2020. O Paraná abriu 52.670 vagas de emprego no ano passado, mesmo em um ano marcado pela pandemia da Covid-19. Foi o segundo melhor resultado do País, com apenas 380 contratações a menos do que Santa Catarina. O Estado foi responsável por 36,9% do resultado nacional em 2020, que foi de 142.690 novas vagas.

Os setores que mais se destacaram em fevereiro no Paraná foram o de serviços com 17.819 postos, seguido pela indústria da transformação (9.090), comércio (8.302), construção (4.961), agricultura (1.123) e serviços industriais de utilidade pública (321).

Segundo o Caged, Curitiba liderou a geração de empregos no Paraná em fevereiro. Foram 13.061 novas vagas. Na sequência aparecem Maringá (1.895), Cascavel (1.570), Londrina (1.534) e São José dos Pinhais (1.424).

“Os resultados do Caged comprovam que a gestão do governo do Paraná está no caminho certo. As ações conjuntas do governador Ratinho Jr. para atrair novas empresas e as atitudes proativas desenvolvidas pela nossa equipe na Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, através das Agências do Trabalhador, estão dando resultado. O melhor de todos os programas sociais é a geração de emprego”, avaliou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

Paraná no cenário nacional

O Brasil gerou 401.639 empregos em fevereiro, o melhor resultado para o mês em 30 anos. De acordo com o Caged foram contratados 1.694.604 trabalhadores formais e demitidos 1.292.965. O setor que mais se destacou no mês foi o de serviços, com a criação de 173.547 postos formais, seguido pela indústria geral, que abriu 93.621 vagas. Já o comércio fechou 68.051 vagas, enquanto houve um saldo de 43.469 contratações na construção civil em fevereiro. Na agropecuária, foram criadas 23.055 vagas no mês.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X