Paraná separa 137 mil doses da nova remessa para começar a vacinar população em geral

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
Paraná separa 137 mil doses da nova remessa para começar a vacinar população em geral. (Foto: Américo Antonio/SESA)

O Governo do estado separou 137.353 doses (mais 10% da reserva técnica) de vacinas contra a Covid-19 para dar início à imunização da população em geral. O protocolo estabelecido pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) determina que a aplicação seja escalonada de forma sucessiva e decrescente, iniciando na faixa etária de 59 e 58 anos. As doses serão encaminhadas ainda nesta semana para as 22 Regionais de Saúde do Paraná.

Além disso, o estado vai começar a vacinar também novas subdivisões dentro do grupo prioritário estabelecido pelo Plano Nacional de Imunização (PNI). Serão encaminhadas aos municípios doses para comunidades ribeirinhas (10.000), trabalhadores do sistema prisional (4.109), população privada de liberdade (61.465) e trabalhadores da assistência social (10.000). A nova estratificação foi definida em consenso com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná (Cosems-PR).

Os imunizantes que permitirão ampliar as faixas de proteção da população são da Covishield, desenvolvido em parceria pela Fiocruz/AstraZeneca/Oxford. A remessa com 360.250 doses chegou ao Paraná na manhã desta quarta-feira (02) e servirá também para dar continuidade ao processo de vacinação de pessoas com comorbidades e deficiência permanente grave; forças de segurança e salvamento; e trabalhadores da educação básica.

A 22ª distribuição do Ministério da Saúde será completada nesta quinta-feira (03) com a chegada em Curitiba de 37.440 vacinas da Comirnaty, da parceria Pfizer/BioNtech, totalizando 397.690 doses. Quantitativo que será usado para proteger pessoas com comorbidades e deficiência permanente grave, além de trabalhadores do transporte aéreo.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, junto com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná, órgão que envolve os 399 municípios, decidiram liberar a vacinação para além dos grupos prioritários, se estendendo para as faixas etárias de 59 e 58 anos, e assim por diante.

Novas orientações

A Secretaria da Saúde orienta que os municípios que completaram a vacinação de trabalhadores de saúde mais voltados para o atendimento dos casos de Covid-19, ampliem a imunização para outros profissionais de saúde, como assistentes sociais, biólogos, biomédicos, profissionais de educação física, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, médicos veterinários, nutricionistas, odontólogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais. Nesses casos, é necessário a comprovação pelo registro profissional em seu respectivo conselho de classe.

A mesma regra vale para os trabalhadores com atividades na coleta de resíduos de serviços de saúde, entregadores de oxigênio que realizam troca de válvulas e cilindros em serviços de saúde e trabalhadores das empresas responsáveis pela esterilização de material hospitalar.

LEIA TAMBÉM:

Fronteira

Outro ponto é que para atender a necessidade de Foz do Iguaçu, devido ao fluxo de pessoas na Tríplice Fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai), a Sesa aumentou em 3% as doses encaminhadas ao município, destinadas para a faixa etária de 59 e 58 anos da sua população. “Peço para que os municípios se organizem. Seja com agendamento eletrônico ou procura direta. Fato é que nós queremos gastar todas as vacinas que estão chegando”, ressaltou Beto Preto.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X