Parceiro de Paulo Gustavo em Curitiba diz que ele era um popstar do humor

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
O ator Paulo Gustavo morreu de Covid-19 aos 42 anos, no Rio de Janeiro. (Foto: Divulgação)

A morte do humorista Paulo Gustavo, por complicações da Covid-19, comoveu o país. Em Curitiba, não foi diferente. O ator esteve na cidade diversas vezes para apresentar seus espetáculos, trazido pela CL Produções, do jornalista e produtor cultural Cícero Lira. A parceria dos dois começou em 2012, quando ele estreou no Guairão a comédia “Minha mãe é uma peça”, no dia 12 de maio (na semana do Dia das Mães) com grande sucesso. Em outubro do mesmo ano, retornou ao Guairão com Hiperativo, outro sucesso de bilheteria da carreira de Paulo. “Em 2013 sugerimos uma dobradinha num mesmo fim de semana, “Minha Mãe é uma peça” e “Hiperativo”. Lotação esgotada! Houve filas de espera no teatro”, recorda Lira.

Em 2014 ele apresentou três sessões lotadas do musical “220 volts”, espetáculo de alta qualidade técnica e artística: dez toneladas de equipamentos, seis trocas de cenário e 50 pessoas na produção. No palco, além de Paulo Gustavo, além de atores, o amigo Marcus Majella e seis bailarinos. “E a partir daí um sucesso estrondoso atrás do outro com novas reestreias: 2015 e 2016 retorna com Hiperativo (em agosto de cada ano), com lotações esgotadas”, diz o produtor curitibano.

blank
O ator Paulo Gustavo em uma de suas apresentações no Teatro Guaíra, em Curitiba. (Foto: Reprodução Instagram)

E em agosto de 2017 o grande triunfo. Algo nunca visto até então para uma celebridade (mesmo internacional) em Curitiba: Foram seis sessões num fim de semana com o retorno de “Minha Mãe é uma Peça” com produção repaginada. “O fenômeno Paulo Gustavo foi tanto que eu, em duas décadas como produtor, nunca vi nada igual. Os ingressos foram esgotados em menos de 72 horas após serem colocados à venda e dois meses antes da estreia. Uma loucura! PG alcançou status de popstar”, conta, emocionado.

LEIA TAMBÉM:

Para Cicero Lira, Paulo Gustavo, além de ser um comediante inigualável com um humor que agradava a toda a família, sempre foi um artista completo, um profissional ímpar e sempre fiel à parceria com a CL Produções. “Ele trouxe para os palcos questões relevantes e fez do riso, como ele mesmo dizia, sua voz, sua força, e utilizou a arte para abordar temas importantes sem ser panfletário”, afirma.

O último trabalho do ator em Curitiba foi uma homenagem à mãe, Dea Lucia, sua inspiração de vida, em 2019, com duas sessões lotadas. “Perdemos um ator e um grande ser humano. Temos que lembrar dele assim: uma estrela que se foi, mas o seu brilho será eterno”, finaliza Lira.

blank
O ator Paulo Gustavo esteve em Curitiba diversas vezes para apresentar seus espetáculos, trazido pela
CL Produções, do jornalista e produtor cultural Cícero Lira. (Foto: Reprodução Instagram)

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X