Startup lança plataforma gratuita de pesquisa sobre casas de repouso de Curitiba

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Startup-SeniorOnline
A startup SeniorOnline, já apelidada informalmente como o “TripAdvisor das casas de repouso”, reúne em seu site dados sobre diversas Instituições de longa permanência para Idosos de Curitiba. (Foto: Divulgação)

Encontrar o lar para idosos ideal para alojar um familiar parece ser tarefa fácil diante da grande oferta desse serviço em grandes cidades. Mas a tarefa nem sempre é simples na prática, ainda mais agora com a pandemia da Covid-19. Foi a partir dessa dificuldade que a especialista em gestão geriátrica Paula Gomes Loyola, com mais de 15 anos de experiência em atuação com idosos, iniciou um projeto em parceria com seu marido, o músico Luciano Madalozzo, para oferecer uma alternativa com tecnologia embarcada, muita informação sobre o setor das casas de repouso no Brasil e sobre a vida idosa e diversas facilidades para facilitar a pesquisa e a tomada de decisão por parte das famílias.

A startup SeniorOnline, já apelidada informalmente como o “TripAdvisor das casas de repouso”, reúne em seu site dados sobre diversas Instituições de longa permanência para Idosos de Curitiba, com informações específicas como bairro, valor cobrado, serviços prestados e detalhes das estruturas oferecidas, que podem ser consultadas gratuitamente. “É um setor que precisa de voz, que precisa de um lugar para anunciar seus serviços e educar as pessoas que optar por uma casa de repouso não representa abandonar seu familiar, mas sim garantir uma estrutura adequada e uma rotina social que vai trazer uma vida mais longa e feliz para o idoso”, diz a empresária.

LEIA TAMBÉM:

O objetivo da SeniorOnline é garantir que as pessoas tenham acesso às informações necessárias para entender quando e como buscar uma casa de repouso para o seu familiar, além de ajudar as famílias no trato com os idosos enquanto eles continuam convivendo no ambiente familiar. Com o advento da epidemia do novo coronavírus, que atinge especialmente os idosos, principal grupo de risco da doença, Paula enxergou a necessidade de unir os lares em uma carta-manifesto para atrair a atenção do poder público e da sociedade para essas instituições, a fim de evitar tragédias já ocorridas na Europa e nos Estados Unidos, em que o vírus dizimou moradores de diversas casas de repouso em poucos dias.

“Fizemos três pedidos: a garantia do fornecimento de EPI’s básicos com valores minimamente aceitáveis, já que no mercado regular as máscaras, por exemplo, que custavam entre R$ 0,40 a R$ 0,60 antes da epidemia, agora chegam a ser vendidas por R$ 5 a unidade; a disponibilização dos testes rápidos do coronavírus e a vacinação in loco do H1N1 para funcionários e hóspedes das casas de repouso”, informa Paula. A ação já está gerando resultado. A vacinação foi feita, o Ministério Público está intervindo na questão dos EPI’s e estão sendo feitos testes rápidos do coronavírus em funcionários sintomáticos.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X