Polícia revela mensagens trocadas entre ex-marido e acusado pelo assassinato de Ana Paula Campestrini; Assista

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

A delegada Camila Cecconello falou sobre a prisão do ex-marido, presidente de um tradicional clube recreativo de Curitiba, acusado de ser o mandando do crime. (Vídeo publicado no canal Portal Reinaldo Bessa)

A apreensão do celular do ex-marido de Ana Paula Campestrini, de 39 anos, assassinada na última terça-feira (22) a tiros em frente ao condomínio onde ela morava no bairro Santa Cândida, revelou mensagens dele para o homem que aparece nas imagens das câmeras de segurança efetuando os disparos. De acordo com as investigações, os acusados são Wagner Cardeal Oganauskas e Marcos Antônio Ramon, presidente e diretor de um dos principais clubes sociais de Curitiba. Ambos estão presos preventivamente desde quinta-feira (24) acusados pela morte de Ana Paula Campestrini.

As mensagens foram anexadas ao processo como provas de que a rotina de Ana estava sendo monitorada e que o crime foi premeditado. (Foto: Divulgação Polícia Civil)

Durante as investigações, a Polícia Civil apurou que o presidente do clube e ex-marido de Ana Paula viviam uma relação conturbada desde que ela tinha pedido divórcio há três anos para viver com outra mulher. Os dois estariam se desentendendo por causa da divisão de bens e guarda dos três filhos, de nove, 11 e 17 anos, proibidos pelo pai de ter contato com a mãe. Ainda segundo a polícia, Wagner Cardeal Oganauskas planejou o crime e contou com ajuda do amigo Marcos Antônio Ramon, para executar o assassinato.

A vítima estava neste carro vermelho que aparece saindo do clube. O motoqueiro começa a seguí-la assim que ela deixa o local, conforme mostram câmeras de segurança de um prédio vizinho. (Vídeo publicado no Portal Reinaldo Bessa)

A diretoria do clube onde os dois eram presidente e diretor, respectivamente, divulgou nota informando que ambos foram afastados das funções, Uma sindicância interna foi aberta para colaborar com as investigações da Polícia Civil.

A diretoria do clube social divulgou nota informando que está colaborando com as investigações da Polícia Civil. (Vídeo publicado no canal Portal Reinaldo Bessa)

O ex-marido Wagner Cardeal Oganauskas e Marcos Antonio Ramon negam qualquer envolvimento no assassinato de Ana Paula Campestrini Oganauskas e de acordo com a advogada de defesa Louise Mattar Assad, a prisão dos dois foi precipitada e a liberação deles será pedida através de recurso que será encaminhado à Justiça.

LEIA TAMBÉM:

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X