Prefeito reeleito de Campo Largo, Marcelo Puppi, morre por complicações da Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
Marcelo Puppi, prefeito de Campo Largo, morreu nesta quinta-feira (7) por complicações da covid-19. (Foto: Reprodução Instagram)

O prefeito de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, Marcelo Puppi (DEM), não resistiu às complicações do novo coronavírus e morreu na madrugada desta quinta-feira (7). Ele estava internado desde o dia 25 de novembro no Hospital do Roccio da cidade. Puppi foi transferido para a UTI dia 28 de novembro e intubado em 14 de dezembro, quando apresentou piora do quadro respiratório. No dia 5 de janeiro ele voltou ao coma induzido e chegou a apresentar uma leve melhora, porém o quadro clínico se agravou nesta semana.

O Hospital do Roccio emitiu uma nota lamentando a morte do prefeito. “Aos familiares, amigos e à população de Campo Largo rogamos que Deus ilumine e conforte vossos corações, concedendo-lhes paz, força e serenidade”. A primeira-dama Daniela Corsini Puppi também havia sido diagnosticada com o novo coronavírus junto com o marido, mas conseguiu se recuperar. A família agradeceu as manifestações de carinho recebidas ao longo de todo o tratamento. “Agradecemos de todo o coração todas as orações e mensagens recebidas e a todos os profissionais do corpo clínico do Hospital do Rocio. É com o coração apertado, mas sereno pela certeza de que os planos de Deus são perfeitos, que nos despedimos do nosso Marcelo. Para a Campo Largo que lhe deu vida, alegrias, filhos e frutos, nosso mais profundo sentimento de amor e gratidão”.

blank
O Hospital do Roccio emitiu uma nota lamentando a morte do prefeito. (Foto: Divulgação)

Trajetória política

Marcelo Puppi era filho de Newton Puppi, ex-prefeito de Campo Largo, e tinha sido reeleito em 2020. Natural da cidade, nascido em 2 de julho de 1959, era formado em Direito pela Universidade Federal do Paraná. Trabalhou na Assembleia Legislativa do Paraná, onde foi chefe de gabinete da primeira-secretaria e subchefe da Casa Civil do governo do estado até 1998, quando se tornou assessor especial do governo. Em 2006, candidatou-se a vice-governador na chapa liderada por Rubens Bueno, então candidato do PPS.

Puppi foi presidente da Câmara Municipal de Campo Largo e nas eleições de 2020 foi reeleito com 21.566 votos (39,26%). No dia 1º de janeiro, ele tomou posse no hospital.

Ratinho e Greca lamentam morte

O governador Ratinho Jr. e o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, divulgaram notas de pesar pela morte. “Me solidarizo à família e amigos neste momento dor e tristeza. Meu profundo sentimento de condolências e de que a fé em Deus ampare seus corações, assim como o de todos os paranaenses que perderam pessoas queridas nestes tempos tão difíceis impostos pela Covid”, afirmou o governador.

LEIA TAMBÉM:

“A Grande Curitiba perde um ativo colaborador do desenvolvimento das cidades integradas, que cada vez mais precisam agir em conjunto em benefício da população. Marcelo Puppi compreendia bem a importância disso e me ajudou muito a termos uma Região Metropolitana cada vez mais unida, forte e com qualidade de vida para todos”, escreveu Greca, também presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec).

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X