DESKTOP

Presidente da Aerp e diretor da Banda B, Michel Micheleto morre de Covid

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
O advogado Michel Micheleto era diretor executivo da Rádio Band B e morreu de Covid-19 nesta quinta-feira (15). (Foto: Arquivo pessoal)

Morreu nesta quinta-feira (15), aos 59 anos, o diretor executivo da Rádio Banda B, Michel Micheleto. Ele deu entrada no Hospital Santa Cruz no dia 20 de março e depois foi transferido para a UTI, onde passou 20 dias lutando contra a Covid-19, até falecer nesta madrugada.

Micheleto era o atual presidente da Aerp, a Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná, mandato que assumiu em janeiro de 2020. Além disso, foi um dos idealizadores do projeto de sucesso da Banda B e era o braço direito do proprietário da emissora, Luiz Carlos Martins, que é deputado estadual.

Com vocação para palestrante, o radialista tinha duas formações acadêmicas: advogado e administrador de empresas. Era natural de Jacarezinho, no Norte Pioneiro. Michel Micheleto deixa dois filhos e a esposa.

Governador lamenta a morte de Michel Micheleto

O governador Ratinho Jr. que também é radialista, emitiu uma nota lamentando a morte. “Michel foi um dos comunicadores mais importantes do Paraná. Deixa como legado a credibilidade e um trabalho incansável em prol das rádios, uma das grandes paixões do paranaense. Que Deus conforte o coração de seus familiares e amigos”, disse o governador. 

A Aerp, entidade que presidia, é uma das mais respeitadas do Brasil. Foi fundada em 19 de julho de 1975 e conta com mais de 320 associados.

Nota de pesar Aerp

A Aerp emitiu nota de pesar e publicou uma homenagem a Michel Micheleto. O texto é assinado por Fernando Morgado e conta a trajetória do menino que veio do interior e venceu na capital, graças a muita determinação.

Leia a íntegra:

Sobre José Heriberto Micheleto, o nosso Michel Micheleto

“Eu sou do Brejão”. Era assim, cheio de orgulho, que José Heriberto Micheleto gostava de se apresentar. Ele nasceu no município paranaense de Jacarezinho e viveu uma infância simples. Para continuar seus estudos, teve que sair da casa dos pais aos nove anos de idade. Aos 12, começou a trabalhar. Após muita luta, conseguiu graduar-se duas vezes: a primeira em administração de empresas (1982) e a segunda em direito (1988). Trabalhou junto ao movimento cooperativista no Paraná e, depois, na Companhia de Cigarros Souza Cruz. Como advogado, especializou-se na área de responsabilidade civil sobre erro médico.

E foi como advogado que Micheleto entrou no setor de comunicação. Em 2000, ele aceitou o convite de Luiz Carlos Martins para reestruturar a recém-criada Banda B. O projeto deu certo e fez nascer em Micheleto uma paixão tão grande pelo rádio que o motivou a atuar também diante do microfone, onde se consagrou com o pseudônimo Michel Micheleto. No ar, ele levava palavras de ânimo, esperança e otimismo por meio do quadro “Encontro com Você” e do programa “Festa da Fé”, ambos com alta audiência na região metropolitana de Curitiba.

Em paralelo à sua atuação como diretor executivo e comunicador da rádio Banda B, Michel Micheleto abriu novas frentes de trabalho. Formou um grupo empresarial que inclui a Natuclin, que fabrica e vende produtos naturais, e o escritório Micheleto Advogados Associados. Em 2010, lançou o portal Banda B, que se tornou referência dentro e fora do Paraná.

Michel também foi um palestrante aclamado e grande filantropo, atuando voluntariamente para várias instituições sociais. Ocupou diversos cargos na Aerp (Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná) até assumir a presidência da entidade, em 2020. Ele também integrou o Conselho Superior de Rádio da Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão).

Michel Micheleto era um ser humano com muitos amigos e admiradores. Ele cativava pelo carinho, empatia e generosidade. Católico fervoroso, mostrou que é possível conciliar o sucesso nos negócios com o respeito ao próximo. E este exemplo é o principal legado que ele nos deixa, algo muito maior que todos os empregos, empresas e programas que criou.

Por Fernando Morgado

LEIA TAMBÉM:

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

blank

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank
X