Professora da UEPG é indicada a prêmio internacional em pesquisa do câncer

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

A pesquisa da professora de Qúmica da Universidade Estadual de Ponta Grossa Juliana Inaba, pode ajudar no tratamento do câncer. (Foto: Arquivo pessoal)

A professora de química da Universidade Estadual de Ponta Grossa Juliana Inaba foi indicada ao Prêmio Internacional de Pesquisa em Oncologia e Pesquisa do Câncer (traduzido do inglês), na categoria Prêmio de Melhor Pesquisa. A indicação é resultado do artigo publicado pelo Grupo de Estudos de Biomoléculas e Bioatividade (Gebb) da UEPG, do qual Juliana é líder, e significa um reconhecimento ao curso de Química da instituição. “Esta indicação é um reconhecimento dos nossos esforços contínuos para a execução de projetos de pesquisa de ponta, com resultados impactantes na comunidade científica”, diz Juliana.

A publicação, traduzida do inglês, intitulada “Nanopartículas de prata com cobertura de porfiriano como um agente antibacteriano promissor e modificador de eletrodo para eletroanálise de 5-fluorouracil”, é fruto dos resultados obtidos durante a iniciação científica das então alunas de Farmácia Luana Bojko e Gabriela de Jonge, com colaboração dos alunos de doutorado Dhésmon Lima e Luma Clarindo Lopes, do Programa de Pós-Graduação em Química. Também são coautores da pesquisa os professores Adriano G. Viana, Jarem Raul Garcia, Christiana Andrade Pessoa e Karen Wohnrath, do Departamento de Química.

LEIA TAMBÉM:

O artigo relata a síntese verde de nanopartículas de prata, utilizando o polissacarídeo sulfatado Porfirana (popularmente conhecida como Nori, alga utilizada para o preparo de sushis) como agente redutor e estabilizante. “Com esse reconhecimento, esperamos divulgar os trabalhos desenvolvidos com excelência na UEPG, destacando a importância da valorização da ciência no nosso Estado e País”, ressalta Juliana.

Ela ainda destaca a parceria estabelecida entre o Gebb e o Grupo de Eletrodos Modificados (GDEM), sob liderança das professoras Karen Wohnrath e Christiana Pessôa. “O grupo trabalha atualmente com o desenvolvimento de sistemas para detecção de biomarcadores de proteínas relacionadas ao câncer e ao diagnóstico de doenças raras”, completa.

Os premiados serão apresentados no International Research Award on Oncology and Cancer Research de18 a 20 de julho, em cerimônia virtual.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

1 comentário em “Professora da UEPG é indicada a prêmio internacional em pesquisa do câncer”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X