Protocolos para um Carnaval longe da Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Laboratório Caboracy Kosop

Por causa da pandemia, nesse ano o Carnaval será diferente. As programações oficiais de diversos municípios, com os trios elétricos e blocos de rua, foram canceladas como uma forma de controlar a disseminação da Covid-19.

No Paraná, tanto o Governo Estadual quanto a Secretaria de Administração e de Gestão de Pessoal de Curitiba, cancelaram o ponto facultativo nos dias 15,16 e 17 de fevereiro. No caso da iniciativa privada, as decisões de conceder a folga ficam a cargo de cada empresa.

Por isso, aqueles que pretendem passar alguns dias na praia, aproveitando o verão com a família, devem redobrar os cuidados de segurança, já que o vírus não tira férias e continua representando um grande risco à saúde das pessoas.

Para orientar as famílias a ter um carnaval com lazer e segurança, a Assessoria Médica e Científica do LabCK, coordenada pelo médico Infectologista Dr. Ricardo Kosop, preparou esse guia de conduta com orientações para antes, durante e depois do feriado.

Antes do feriado

Se você vai viajar ou até mesmo ficar em casa neste Carnaval, mas mesmo assim planeja receber alguns amigos e familiares, o período preparatório ao encontro é um dos mais críticos. Afinal, se uma ou mais pessoas forem infectadas na semana anterior ao feriado, certamente poderão transmitir o vírus aos demais – especialmente se estiver com sintomas. A preocupação é maior ainda para os casos assintomáticos ou com poucos sintomas, pois o fato da pessoa não sentir-se doente facilita ainda mais a propagação do vírus.

Desta forma, segue a recomendação de manter isolamento social de, no mínimo, 7 dias antes do Carnaval.

Do ponto de vista das ferramentas diagnósticas, podem-se lançar mão das duas principais formas de detecção da doença com a pesquisa do vírus nas secreções respiratórias e/ou coleta de sangue para dosagem dos anticorpos contra o SARS-CoV-2 conforme cada caso. Adotamos as recomendações muito semelhantes às que orientamos no Natal de 2020, que você pode também conferir neste link.

PCR ou Antígeno

Logo antes do feriado, uma boa estratégia é pesquisar a presença do vírus nas secreções respiratórias. Apesar das limitações do diagnóstico em pessoas sem sintomas, a presença do vírus já pode ser detectada até 2 dias antes do início dos sintomas. Assim, um resultado negativo do Antígeno Viral ou do RT-PCR nas secreções respiratórias descarta a possibilidade de infecção naquele momento. Tendemos a recomendar a Pesquisa de Antígeno por ser um exame cujo resultado é mais rápido, facilitando assim o planejamento e a tomada de decisão de seguir ou não com o evento.

Sorologia IgG e IgM

Como a pesquisa dos anticorpos tem maior sensibilidade após a 3ª semana do contato com o vírus, a coleta destes exames auxilia na identificação daqueles que já contraíram o vírus previamente e já não transmitem mais (especialmente se o IgG estiver positivo). A coleta pode ser realizada no primeiro dia do isolamento “preparatório” ou no final do mesmo. Especial atenção aos pacientes que apresentem IgM isoladamente positivo, pois isto pode corresponder a situações muito diversas – desde um exame “falso-positivo” até doença em fase ativa e transmissível.

blank
O médico infectologista Dr. Ricardo Kosop recomenda de 7 a 10 dias de isolamento prévio. (Foto: Divulgação LabCK)

Durante o feriado

Está cada vez mais claro que a transmissão da Covid-19 ocorre também por aerossóis, que são partículas microscópicas que permanecem em suspensão no ar por várias horas e não são totalmente filtradas pelas máscaras comuns. Por isso, sempre é um risco encontrar-se com pessoas de outros núcleos familiares/convivência e a investigação de todos os convidados antes do evento são fundamentais. Pelos mesmos motivos, preferir sempre ambientes bem ventilados e preferencialmente encontrar-se ao ar livre, pois a circulação constante do ar e até mesmo a luz solar são capazes de inativar estas partículas infectantes. O uso constante da máscara por todos também garante que haja uma formação de aerossóis muito inferior – neste sentido, o uso de mascara facial protege tanto o usuário como, em especial, os demais presentes.

blank
Prefira os ambientes ao ar livre para o lazer, onde o risco de contaminação é menor. (Foto: Divulgação)

Manter álcool gel disponível e de fácil acesso a todos para a higiene de mãos, assim como a higienização de smartphones e outras superfícies constantemente tocadas (como mesas, bancadas, maçanetas e metais dos banheiros) auxiliam muito no controle ambiental do vírus. Ao mesmo tempo, essa higienização pode ser feita com detergente ou outros produtos saneantes comuns, pois o vírus é facilmente inativado por eles. As mesmas recomendações valem para louças e talheres: evitar compartilhar, mas sem pânico na hora da lavagem desses materiais.

Depois do feriado

Procure realizar um evento com duração mais curta possível, minimizando assim os riscos de transmissão. Após o retorno do feriado, também evite encontrar-se com pessoas diferentes ou de outros círculos sociais – especialmente se forem dos grupos de risco para complicações da Covid-19 – por pelo menos 7 dias após o retorno, evitando assim a disseminação do vírus caso você tenha sido infectado durante o Carnaval.

Seguindo todas essas normas e cuidados, as chances de contaminação serão drasticamente reduzidas – mas elas ainda existem. Mas caso uma pessoa que frequentou o mesmo evento apresente sintomas de Covid-19, deverá se isolar imediatamente e comunicar aos demais que estiverem presentes para que todos sejam isolados e investigados conforme os protocolos vigentes.

LEIA TAMBÉM:

Além disso, ela deve entrar em contato imediatamente com a Central Covid-19 da Prefeitura de Curitiba pelo número (41) 3350-9000 ou pela Secretaria de Saúde do Paraná pelo (41) 3330-4300 para receber orientações e acompanhamento médico. Os nomes dos indivíduos que estiveram presentes na ceia terão de ser informados à autoridade de saúde para que a prefeitura possa acompanhar se cada uma delas se infectou ou não.

LabCK funcionará normalmente durante o feriado

O Laboratório Caboracy Kosop manterá seu horário normal de atendimento durante o Carnaval e os exames podem ser realizados na matriz do LabCK, anexa ao Hospital Angelina Caron. Se preferir, as famílias podem optar pelo serviço de Coleta Móvel, que cobre a área de Curitiba e região metropolitana.

Em caso de dúvidas sobre os testes, basta entrar em contato com a Assessoria Médica e Científica do LabCK pelo whatsapp (41) 9877-8334.

Recepção:
Segunda a sexta, das 6h às 18h.
Sábado e domingo, das 7h às 18h.

Coleta Móvel:
Segunda a domingo, das 7h às 18h.

Mais informações: Labck.com.br | Facebook.com/labkosop | Instagram.com/labkosop | Youtube.com/labkosop

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X