Recuperação do Centro Histórico pelo programa Rosto da Cidade fomenta novos negócios na região; prédio “abandonado” vai virar pensionato

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

[masterslider id=”469″]



A recuperação do Passeio Público está motivando proprietários de imóveis na região a recuperá-los também e transformá-los em algum tipo de atividade comercial. Um exemplo é o Edifício Chede, na Rua Presidente Faria, há anos com aparência de abandonado e tomado por pichações. O imóvel acaba de ser incluído no programa Rosto da Cidade, da Prefeitura de Curitiba, e vai abrigar o Pensionato Universitário Passeio. Bem em frente ao parque central, a fachada do prédio está recebendo limpeza antes da pintura e da aplicação de resina antipichação. Os trabalhos começaram nesta semana.

Além de moradia para jovens, de acordo com o proprietário, Odislei Silva, a ideia é que a loja do andar térreo seja um empório de produtos orgânicos e veganos. Segundo o prefeito Rafael Greca, que fez uma vistoria no imóvel nesta segunda-feira (13), para combinar com o estilo de vida da rapaziada que anda de bicicleta e frequenta o Passeio Público. O prédio ao lado do Edifício Chede, do Pensionato Novo Lar, é o próximo a receber os serviços de limpeza, pintura e resina para proteção da fachada. No local já funciona um salão de cabeleireiros e outro ponto que acaba de ser locado.

O programa Rosto da Cidade já concluiu benfeitorias em 23 imóveis públicos e 46 particulares. Com seis etapas, é desenvolvido em conjunto pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Fundação Cultural de Curitiba e secretarias municipais do Meio Ambiente e de Obras Públicas. Atualmente seis projetos estão sendo executados.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X