Rede de cafeterias “to go” nascida em Curitiba vira febre no Brasil e se espalha pela cidade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

O casal Luiz Alcino Ribas e Amanda Trujillo Costa está à frente da nova unidade da GoCoffee em Curitiba (Foto: Portal Reinaldo Bessa)

A rede de cafeterias curitibana GoCoffee acaba de ganhar mais uma unidade em Curitiba. Com esta, a marca chegou a 170 lojas em todo o país. Com apenas 9 metros quadrados, a cafeteria é do casal Luiz Alcino Ribas e Amanda Trujillo Costa e começou a operar no dia 22 de dezembro passado na Rua Saldanha Marinho quase esquina com Capitão Souza Franco, anexa ao espaço colaborativo Malaga Batel Soho. Ribas também é dono do espaço de eventos Taboo, no Batel, e diz que decidiu virar franqueado da marca quando seu principal negócio estava fechado por causa da pandemia. “Este foi o meu plano B quando tive que me reinventar”, diz. Ele conta que optou pela franquia ao perceber que o segmento de cafés “to go” é um grande negócio.

A GoCoffee foi pioneira no modelo de cafeterias “to go” em Curitiba. Criada em 2017 pelo arquiteto André Henning e Eloi Ferreira, profissional oriundo da área de TI, mas apaixonado por gastronomia, a marca tornou-se rapidamente um sucesso entre pequenos empreendedores. Com conceito moderno, do formato de atendimento à arquitetura das lojas, tudo foi pensado para tornar as pequenas pausas do dia a dia mais prazerosas.

As lojas mesclam as cores verde, preta e branca com elementos naturais, criando um refúgio no meio da cidade. Os toques de arte urbana, somados a espaços interativos e instagramáveis, são um chamariz para posts e compartilhamentos, tornando a marca forte nas redes sociais.

A GoCoffee foi pioneira no modelo de cafeterias “to go” em Curitiba (Foto: Portal Reinaldo Bessa)

Segundo o CEO da GoCoffee, Caio Nardes, a marca está presente em quase todo o Brasil, com forte presença nas regiões Sul e Sudeste, e com uma franquia até no Amapá. A meta para este ano é chegar a 400 unidades franqueadas até dezembro. Um dos segredos, diz ele, é não cobrar royalties dos franqueados. Além da taxa de entrada, que é de R$ 35 mil, eles compram todos os produtos diretamente da franqueadora, que possui uma fábrica própria na Cidade Industrial de Curitiba, de 400 metros quadrados, onde são preparados todos os produtos à venda nas lojas – dos cafés e outras bebidas, como chás e frappés, a doces e salgados. “Nossa estratégia é diferente, é em benefício do franqueado”, diz Nardes.

LEIA TAMBÉM:

Em Curitiba já são cerca de 15 lojas, a maioria de rua. Uma delas fica no Shopping Crystal. Segundo Caio Nardes, o faturamento de uma loja pequena está na faixa de R$ 40 mil por mês, podendo chegar a R$ 110 mil em casos de lojas maiores.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X