Representantes do Paraná vão a Brasília solicitar doses para vacinar adolescentes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Os representantes da Secretaria da Saúde irão solicitar novas doses para vacinação contra a Covid-19 em adolescentes. (Foto: Daniel Castellano/SMCS)

O governo do Paraná vai mandar nesta quinta-feira (23) uma comitiva a Brasília composta por representantes da Secretaria da Saúde para solicitar novas doses para vacinação contra a Covid-19 em adolescentes. Eles vão entregar ao Ministério da Saúde um ofício assinado pelo secretário estadual da Saúde, Beto Preto, solicitando a liberação nacional da aplicação em todos os jovens de 12 a 17 anos.

A expectativa é de que haja uma revisão do Ministério sobre essa deliberação. Na semana passada a pasta emitiu uma Nota Técnica recomendando a vacinação apenas para adolescentes entre 12 e 17 anos que tenham deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade, apesar da autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para toda a faixa, independentemente de comorbidade.

LEIA TAMBÉM:

“Vamos insistir na vacinação de adolescentes, já pactuamos uma decisão no estado, mas é importante ressaltar que sem vacina não podemos avançar. Por isso a necessidade de cobrarmos, com diálogo e diplomacia, o envio de doses por parte do governo federal”, disse Beto Preto. No Paraná, estima-se que são 900 mil pessoas nessa faixa.

O único imunizante autorizado para adolescentes é a vacina da Pfizer/BioNTech. O público de jovens de 12 a 17 anos com comorbidades já está contemplado no Plano Nacional de Imunizações.

Vacinação em adolescentes

Nesta terça-feira (21), o governador Ratinho Jr. anunciou que o Paraná vai começar a vacinar pessoas de 12 a 17 anos com comorbidades e jovens de 17 anos sem essa característica. Os municípios devem utilizar as doses remanescentes da reserva técnica, exclusivamente do imunizante Pfizer/BioNTech, considerando que ainda não houve repasse de doses destinadas para este público por parte do governo federal.

O Ministério da Saúde ainda não enviou remessas de vacinas destinadas à imunização de menores de idade. A vacinação deste público deverá ser realizada, neste primeiro momento, com as doses remanescentes da reserva técnica, que é enviada em todas para os municípios.

De acordo com a orientação, os municípios devem respeitar o escalonamento das comorbidades e da faixa etária, em ordem decrescente. São considerados públicos prioritários pessoas com deficiências permanentes, gestantes, puérperas e lactantes, indígenas e privados de liberdade. A vacinação nos jovens sem comorbidades também vai começar em 17 anos.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X