Restaurante Dom Giovanni passa por reformulação total comandada pelo badalado chef Flávio Frenkel

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

O chef Flávio Frenkel está no comando da cozinha do Dom Giovanni, trazendo a típica cantina italiana para Curitiba. (Foto: Divulgação)

Um dos chefs mais conceituados de Curitiba, Flávio Frenkel acaba de assumir a cozinha do tradicional restaurante italiano Dom Giovanni. Sua missão é reformular toda a operação da casa, que funciona há 32 anos na Avenida Presidente Kennedy, 1157. Com 26 anos de carreira e formado na Califórnia, Frenkel foi proprietário do badalado buffet Anïs Gastronomia e ultimamente comandava a cozinha do MON Café do Museu Oscar Niemeyer, fechado desde a pandemia.

Segundo a proprietária do Dom Giovanni, Tatiana Kassin, a escolha de Frenkel vai incrementar ainda mais a variedade de pratos italianos da casa. A chegada do chef faz parte de um processo de reposicionamento do restaurante, que pretende se firmar ainda mais como uma cantina tipicamente italiana.

Nesta nova fase o restaurante estará aberto todas as noites para o jantar e para o almoço somente aos sábados e domingos. (Foto: Divulgação)

“Decidimos inovar, gerar uma experiência nova para os clientes. O Flávio vai aprimorar nosso cardápio e aplicar a sua reconhecida qualidade ao preço que oferecemos, mas sem perder nossas origens”, afirma ela.

Segundo Frenkel, o objetivo é resgatar as tradições italianas por meio de massas artesanais e frescas. “Desta forma, a minha entrada no projeto tem total sinergia com a filosofia de trabalho que venho desenvolvendo há alguns anos, de oferecer comida de qualidade com preço acessível”, diz. A casa trabalha com preço fixo de R$ 59,90. Por este valor, a pessoa come o quanto quiser, incluindo bebida (refrigerante) e sobremesa. O ambiente foi redecorado para fortalecer o conceito de cantina italiana.

O novo cardápio quer resgatar as tradições italianas por meio de massas artesanais e frescas, com preços acessíveis. (Foto: Divulgação)

LEIA TAMBÉM:

Além das massas, como macarrão, pizza e lasanhas, os molhos serão totalmente artesanais e tradicionalmente italianos. De acordo com Frenkel, haverá todo um refinamento, desde o processo de compra até a chegada do prato à mesa. “É uma cozinha de memória”, resume ele.

Frenkel diz que sua intenção é buscar as raízes italianas para esta nova fase, sem deixar de imprimir sua personalidade como um dos chefes de cozinha mais requisitados para banquetes.

Os ingredientes usados nas receitas são de fabricação própria, sem conservantes ou produtos artificiais. (Foto: Divulgação)

Outra mudança foi que a casa estará aberta todas as noites para o jantar e para o almoço somente aos sábados e domingos. Com capacidade para atender 500 pessoas, o salão hoje comporta a metade para se adequar às medidas de prevenção à Covid-19.

Tudo feito em casa

Na nova fase, a casa passou a usar apenas ingredientes e massas produzidos pela equipe montada pelo chef. “Não vai ter nada de pacote. O cliente vai ter comida sem conservante, sem produto químico ou elemento artificial”, garante Frenkel. As pizzas são feitas com massa de fermentação lenta, no estilo napolitano, com borda mais alta, mais torrada. Toda a carta de molhos será produzida também sem itens industrializados.

Nas massas recheadas, estão o ravióli de mozzarela e panzotti de linguiça. Todas as massas são frescas e produzidas de maneira artesanal, feitas com semolina, farinha e ovos. As opções de pratos fritos trazem o frango frito italiano, com crosta, marca registrada da casa, a polenta frita e o arancini, bolinho de arroz recheado.

O salão tem capacidade para atender 500 pessoas, mas está limitado a 50% do atendimento por causa das medidas de segurança impostas pela pandemia. (Foto: Divulgação)

A polenta cremosa também vai seguir as diretrizes italianas com caldo de verdura e de galinha, sem nenhum produto lácteo, como queijo ou manteiga. Assim como as saladas, que vão seguir receitas italianas, feitas de folhas variadas, salada de macarrão, de feijão branco com tomate e linguiça, panzanella e de batata pirulito italiana.

Um balcão de sobremesas também está nos planos do chef. Por ora, a casa serve pizzas doces e as demais opções de sobremesa, como os doces Romeu e Julieta, banana e canela, nutella com banana e com morango e castanha.

Restaurante sem talheres

No início dos anos 1970, João Domingos Kassin, pai de Tatiana, vendia ração para aves no interior do Paraná. Com visão empreendedora, decidiu abrir um açougue, porém um pouco diferente dos demais. Percebendo a necessidade dos clientes que queriam comprar apenas alguns pedaços do frango, ele
vendia frangos em pedaços para ser preparados em casa.

Em 1975, Kassin montou seu segundo açougue e passou a oferecer frangos assados inteiros, nas tradicionais máquinas de espeto giratório. O número de clientes aumentou significativamente. Mas, em 1979, após se inspirar em frangos americanos servidos em baldes, ele inaugurou a primeira La Casa di Frango, no número 1.316 da avenida Presidente Kennedy, onde funciona até hoje.

Há 32 anos nascia o Restaurante e Pizzaria Dom Giovanni que desde então, permanece no mesmo endereço na Avenida Presidente Kennedy, 1157. (Foto: Divulgação)

A ideia era servir comida italiana. O local ficou conhecido por não trabalhar com talheres. “Comia-se com a mão, o que era bastante diferente em Curitiba”, recorda Tatiana Kassin. A casa fez sucesso e a família expandiu o negócio abrindo outras unidades pela cidade. Em 1989, nasceu a Dom Giovanni, cantina que trouxe o rodízio de pizza à capital do estado. Em 2000, Tatiana assumiu os negócios da família.

Serviço:
Restaurante e Pizzaria Dom Giovanni
Endereço: Avenida Presidente Kennedy, 1157
Instagram: @domgiovannicuritiba
Site: www.domgiovanni.com.br

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X