DESKTOP

Rodovia do Café ganha aeroparque voltado a aviões movidos pelo agronegócio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Reinaldo Bessa

blank
O Aeroparque Aldeia da Serra já conta com 15 hangares e tem capacidade para 124. (Fotos: Divulgação)
blank
blank
Os proprietários do Aeroparque Aldeia da Serra, Wagner Aichner (à esq.) e Aliceu Cezário.
blank
blank
O aeroparque possui uma pista de 1500m de extensão.
blank
blank
Interior de um dos hangares. Cada um deles tem 600m².
blank
blank
 
blank
blank
O aeródromo é voltado a proprietários de aeronaves executivas, pilotos desportivos e empresas de táxi aéreo.
blank
blank
 
blank
blank
O evento reuniu centenas de convidados.
blank
blank
Gláucio Geara, Antônio Miguel Espolador Neto, Leonardo Petrelli e o vice-governador Darci Piana.
blank
blank
Convidados do evento.
blank
blank
Convidados do evento.
blank
blank
Convidados do evento.
blank
blank
Convidados do evento.
blank

A bucólica Colônia Witmarsum, em Palmeira, já tem um aeroporto para chamar de seu. Foi inaugurado oficialmente no último sábado (15) o Aeroparque Aldeia da Serra, na borda do pequeno povoado de descendentes alemães. O empreendimento, a 55 quilômetros de Curitiba, pertence aos empresários Wagner Aichner e Aliceu Cezário e vai atender proprietários de aviões executivos, pilotos desportivos ou que possuem suas próprias aeronaves e empresas de táxi aéreo. Além do dia perfeito e do céu de brigadeiro, a festa de inauguração contou com a presença de autoridades, empresários e pessoas ligadas à aviação. “A gente ama aviões e a aviação em geral. Conseguimos realizar um sonho de toda uma vida com a inauguração deste aeródromo”, diz Aichner. Segundo ele, dentre as vantagens do empreendimento estão os custos menores do que os cobrados pelos aeroportos Afonso Pena, em São José dos Pinhais, e do Bacacheri, em Curitiba.

A designação aeródromo ou aeroparque é dada a uma área de caráter privado que possui infraestrutura e instalações adequadas para aterrissagem e decolagem de aeronaves. Já os aeroportos são espaços públicos, administrados por estatais. O local possui uma pista com 1.500 metros de comprimento e 23 de largura, que suporta aeronaves de até 22 toneladas. Funcionará 24 horas por dia para pousos e decolagens. Sua localização é estratégica para este tipo de aviação: próximo da BR 376, que liga Curitiba a Ponta Grossa, uma das principais rodovias do estado, por onde passa boa parte da produção industrial e agrícola do estado.

Para a manutenção do aeroparque serão oferecidos terrenos anexos para a construção de hangares. Já há 15 em funcionamento. Wagner Aichner diz que a expectativa nesta primeira fase do projeto é comercializar 62 áreas e no final da segunda fase 124 hangares.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X