Santa Felicidade deve muito a Jaime Lerner, diz Carlos Madalosso

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Reinaldo Bessa

O empresário Carlos Roberto Madalosso sugeriu à Jaime Lerner que construísse um portal na entrada do bairro, inspirado em um semelhante visto na Itália. (Foto: Divulgação)

Uma das atrações turísticas mais bonitas e simbólicas de Curitiba, o portal do bairro italiano de Santa Felicidade, foi lembrada esta semana com a morte do ex-prefeito e ex-governador Jaime Lerner, ocorrida na última quinta-feira (27), aos 83 anos. A lembrança partiu do empresário Carlos Roberto Madalosso, um dos proprietários do restaurante Família Madalosso.

Em conversa com o portal, ele lembrou que durante uma viagem familiar à região da Itália de onde vieram seus avós, conheceu um pequeno portal pelo qual se encantou. Na época, metade dos anos 1980, Carlos era o primeiro presidente da Associação Comercial e Industrial de Santa Felicidade (Acisf), entidade que havia ajudado a criar. Ao voltar a Curitiba, procurou Lerner na prefeitura para sugerir a construção de um portal no bairro. O prefeito gostou da ideia e o encaminhou ao presidente do Ippuc, Cássio Taniguchi. Foi montado um edital público convocando arquitetos interessados em projetar e executar a obra, inaugurada em 1990 na chamada Via Vêneto, prolongamento da Avenida Manoel Ribas, que leva ao bairro.

O local onde o portal está construído foi escolhido em comum acordo entre Jaime Lerner e Carlos Roberto Madalosso. (Foto: Divulgação)

LEIA TAMBÉM:

Carlos Madalosso lembra que o arquiteto escolhido ganhou da entidade que presidia uma viagem com acompanhante para a Itália, “pela Varig”, faz questão de dizer, para ver o original. Enquanto isso, ele e Lerner percorreram a avenida a fim de escolher o local onde o portal seria instalado. Achado o ponto exato, logo abaixo da entrada da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e um pouco antes do primeiro restaurante italiano da região, o Churrascão Colônia, a área foi cedida pela prefeitura à Acisf. “Foi o melhor lugar que poderíamos encontrar”, diz Madalosso.

Apoio do Bamerindus

Em seguida, ele procurou o banqueiro José Eduardo de Andrade Vieira, do Bamerindus, a quem sugeriu patrocinar a construção da obra. Proposta aceita, começava a tomar forma o charmoso portal que desde então leva curitibanos e milhares de turistas todas as semanas ao mais famoso bairro gastronômico da cidade e um dos mais conhecidos do Brasil.

Carlos Madalosso cita outra obra marcante de Lerner no bairro, a substituição do asfalto por paralelepípedo para dar um toque colonial ao lugar. “Santa Felicidade deve muito ao Jaime Lerner”, agradece o empresário.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:


Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X