Santos Dumont vira um dos novos copilotos do Grupamento de Operações Aéreas da Polícia Civil do Paraná

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Os três novos copilotos do Grupamento de Operações Aéreas (Foto: Beatriz Jarzinski / PCPR)

A Polícia Civil do Paraná incorporou três novos copilotos ao Grupamento de Operações Aéreas (GOA) a partir deste mês. A formação do trio de investigadores em pilotos comerciais permitirá o emprego do avião bimotor da instituição em missões aéreas, dando mais eficiência ao serviço de polícia judiciária do estado. O trio de investigadores completou o curso para condução de aviões multimotores em Santa Catarina. O trabalho dos policiais civis Jaime Pacífico Urdiales, Daiane Zanon e Santos Dumont de Menezes Júnior proporcionará autonomia à PCPR em missões aéreas.

A expectativa do delegado geral da Polícia Civil, Renato Coelho, é aperfeiçoar o trabalho do Grupamento de Operações Aéreas a partir da qualificação dos investigadores. “Com o avião, nós teremos a possibilidade de transportar equipe policial com mais rapidez e à noite, o que dará mais autonomia ao GOA. O avião irá contribuir nos voos mais distantes, já que o helicóptero é mais específico para apoio em operações policiais de cumprimento de mandados”, explica Coelho.

LEIA TAMBÉM:

A formação dos três investigadores no curso de pilotagem comercial foi feita na escola Voe Floripa entre janeiro e abril deste ano e custeada pela PCPR. Os três já tinham formação inicial como pilotos privados. Eles cumpriram 60 horas de aulas práticas em aviões e instrução em simuladores de voos de aeronoves multimotoras por instrumento.Urdiales é operador aerotático desde 2016, quando o GOA foi fundado. Já Daiane e Júnior atuam desde 2020 e 2019, respectivamente, em funções administrativas do grupamento.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X