Secretaria da Saúde do Paraná divulga memorando sobre interdição cautelar de cervejas fabricadas pela Backer

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Exames preliminares apontam que a presença da substância dietilenoglicol pode estar relacionada às intoxicações identificadas em pessoas que ingeriram a cerveja Belorizontina. (Foto: Reprodução Internet)

A coordenadoria de Vigilância Sanitária da Secretaria da Saúde do Paraná divulgou nesta segunda-feira um memorando complementar alertando para a interdição cautelar alertando para a interdição cautelar em todo o estado de marcas de cervejas fabricadas pela empresa mineira Backer (Cervejaria Três Lobos).

O documento, enviado para as 22 regionais de saúde do estado, destaca que diferentes marcas e lotes de cervejas da empresa estão interditadas cautelarmente pela Anvisa por suspeita de contaminação com substâncias que podem prejudicar a saúde. De acordo com a coordenadora de Vigilância Sanitária, Luciane Otaviano de Lima, a Secretaria já havia emitido um primeiro alerta, no dia 13, abrangendo dois lotes e uma marca da cervejaria, a Belorizontina. “Agora, o novo memorando ampliou as marcas e as medidas preventivas da Anvisa”, afirma ela.

Segundo Luciane, o Paraná não tem informação de comercialização regional, nem de casos de pessoas afetadas, mas a população deve estar atenta, pois as medidas orientam para que as pessoas não consumam as cervejas fabricadas pela Backer, com data de validade igual ou posterior a agosto de 2020. Exames preliminares apontam que a presença da substância dietilenoglicol pode estar relacionada às intoxicações identificadas em pessoas que ingeriram o produto.

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X