Seminário em Curitiba discutiu as vantagens da securitização como instrumento de retomada econômica

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Elcio José Sartor, CEO da Finanblue, José Luis da Silva, consultor jurídico da ANFAC, Luiz Lemos Leite, presidente da ANFAC, e Pedro de Paula Filho, presidente do SINFAC-PR (da esq. para a dir.) (Fotos: Mirian Temperani)

A securitização foi o tema de um seminário realizado nesta quarta-feira (24), no Hotel Pestana, em parceria com a Finanblue do Brasil – Consultoria, Sistemas e Serviços para empresas de Crédito e Fomento Comercial. O evento teve como objetivo mostrar ao mercado os benefícios desse mecanismo de aquisição de direitos creditórios. A securitização é o processo de captação de recursos para financiar empreendimentos e projetos por meio da venda de títulos a investidores.

“Essa é uma nova possibilidade que as empresas de fomento têm. Nesses anos todos buscamos nos atualizar, trabalhando com uma política de modernidade que acompanha a evolução do mercado”, afirma o presidente da ANFAC (Associação Nacional de Fomento Comercial), Luiz Lemos Leite, que deu palestra no seminário. Para ele, o seminário mostrou aos participantes uma estrutura alternativa para a aquisição de recebíveis, sobretudo com relação ao quadro tributário fiscal vantajoso, por não haver a incidência de IOF, o que também permite uma melhor alavancagem por meio da emissão de debêntures.

Para Luiz Lemos Leite, quem paga IOF no Brasil é a empresa do cliente, o que onera o pequeno empresário, que é o grande suporte da economia, segundo ele. “Hoje, o país tem 14 milhões de micro e pequenas empresas, sem levar em conta os microempreendedores, que são quatro milhões. Temos um vasto mercado de 18 milhões de pequenas empresas, que sustentam a economia. Portanto, 90% do PIB dependem do movimento desse mercado”, constata o presidente da ANFAC.

Ele se mostra otimista com a recuperação econômica do país. “A economia retomou seu ritmo. É preciso colocar nos trilhos os esforços que todos estão fazendo para que o Brasil volte a funcionar a pleno vapor”, completa.

LEIA TAMBÉM:

Participaram do seminário os especialistas Jurandyr Souza, desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Paraná, Claudiomar Damasceno, economista e diretor da Finanblue do Brasil, Johnny Vivan, executivo da Finanblue, José Manuel Barbosa, diretor da Finanblue e conselheiro de empresas pelo IBGC, e José Luís Dias da Silva, consultor jurídico da ANFAC, e a advogada e professora Uinie Caminha.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

2 comentários em “Seminário em Curitiba discutiu as vantagens da securitização como instrumento de retomada econômica”

  1. Pingback: Seminário em Curitiba discutiu as vantagens da securitização como instrumento de retomada econômica - Finanblue®

  2. Pingback: Securitização é tema de seminário em Curitiba: conheça as vantagens para sua empresa – Associação Nacional de Fomento Comercial

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X