DESKTOP

Três aviões e um helicóptero do governo serão usados no transporte de vacinas contra Covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
As aeronaves fazem parte da estratégia para distribuição rápida das vacinas contra Covid-19 no interior do Paraná. (Foto: Jonathan Campos/AEN)

Entre as estratégias apresentadas nesta sexta-feira (15) para agilizar a vacinação contra o novo coronavírus, está o uso de aeronaves do governo.  De acordo com a Casa Militar, três aviões e um helicóptero farão parte da frota. Um quarto avião está sendo comprado pelo governo e deve ser integrado à rede de distribuição em até 30 dias. Caso haja necessidade, a frota que atende a Segurança Pública também poderá ser requisitada.

O planejamento é para que as aeronaves sejam usadas em deslocamentos maiores, reduzindo tempo de deslocamento para o interior. Dessa forma, os imunizantes chegariam em 48 a 72 horas nas regionais de saúde.  

blank
A compra de um novo avião está sendo concluída pelo governo e em 30 dias o novo modelo será integrado à frota. (Foto: Jonathan Campos/AEN)

Quatro caminhões com baús refrigerados, todos monitorados por satélite, estão à disposição das equipes. Cada veículo tem capacidade de transportar aproximadamente 228 mil frascos do imunizante.

Com a incorporação da frota aérea, o planejamento prevê utilizar os caminhões para viagens mais curtas, com o deslocamento para cidades próximas de Curitiba. Os principais centros de distribuição dos materiais funcionam na capital.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, esses veículos costumam transportar por mês de 600 mil a 1 milhão de doses de vacinas para outras doenças.

Outros nove caminhões estão à disposição para o carregamento da chamada carga seca, formada por luvas, seringas, agulhas, máscaras, aventais e outros itens. Cinco são da Secretaria da Saúde e quatro da Defesa Civil do Paraná. Cada veículo consegue transportar 18 toneladas de material.

LEIA TAMBÉM:

Centro de Distribuição

Os materiais para a campanha de vacinação contra a Covid-19 estão centrados em dois pontos principais de Curitiba: o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), para vacinas e carga seca, e o Ginásio de Esportes do Tarumã, apenas para carga seca.

Desses locais saem todos os produtos que vão garantir o processo de imunização contra o coronavírus em todos os 399 municípios paranaenses. São ao todo 1.850 salas de vacinação.

A estrutura paranaense conta ainda com 21 câmaras frias já adquiridas e outras 180 em processo de aquisição. Mais 31 câmaras frias para armazenamento serão compradas em parceria com o governo federal. O Estado dispõe também de freezers para produção de gelo, equipamentos de ar-condicionado, contêineres refrigerados de 40 pés para armazenamento de 100 mil doses de vacinas, caminhões refrigerados para distribuição de imunizantes e a perspectiva de implantação de câmaras modulares para armazenamento de frios nas Regionais de Saúde.

Novo avião King Air

O avião comprado através de licitação é um King Air. Segundo o governo, o modelo foi adquirido com o dinheiro economizado pela devolução de um jatinho alugado que servia ao governado desde gestões anteriores.

Vale lembrar que em 2011 o governo do Paraná leiloou um avião King Air 1968, que foi arrematado na época por R$ 449 mil.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

blank

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

blank
X