Vacina deve chegar hoje à Curitiba: imunização começa às 10h, na quarta-feira (20)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
A previsão é vacinar 24 mil curitibanos com a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan. (Foto: Divulgação)

A vacinação dos curitibanos já tem data e hora para começar: nesta quarta-feira (20), às 10h, no Pavilhão do Parque Barigui. Pelas redes sociais, o prefeito Rafael Greca comemorou a aprovação das vacinas pela Anvisa, em reunião realizada neste domingo (17). De acordo com as primeiras informações, Curitiba irá receber doses da Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan.

O primeiro lote destinado ao Paraná tem cerca de 242 mil doses da vacina e deste total, cerca de 48 mil serão exclusivamente para Curitiba. Como a vacina é aplicada em duas doses, esse volume será suficiente para atender 24 mil pessoas. A chegada dos imunizantes está sendo aguardada com expectativa ainda para esta segunda-feira (18).

A imunização será feita por fases estabelecidas de acordo com o grau de exposição ao risco da doença. Os primeiros a serem vacinados serão servidores de saúde, idosos abrigados em instituições de longa permanência e indígenas.

O prefeito Rafael Greca gravou um pronunciamento explicando como será a vacinação.


Saiba como vai funcionar a vacinação em Curitiba, conforme detalhou o prefeito Rafael Greca. (Vídeo: Divulgação)

Como proceder

Por enquanto, os vacinados estão sendo acionados pelo município. É importante esclarecer que a população não deve comparecer neste momento nem nas unidades de saúde nem no pavilhão da vacinação, no Parque Barigui. Para vacinar, será preciso fazer o cadastro no Aplicativo Saúde Já e aguardar ser chamado.

A estrutura do Pavilhão da Cura, como está sendo chamado o espaço montado no Parque Barigui, está sendo finalizada. O local terá capacidade para vacinar diariamente até 450 pessoas por hora, podendo chegar a 5.400 pessoas por dia.

Após essa primeira fase, a população será chamada gradativamente, conforme o cronograma estabelecido pelas equipes da prefeitura. O fluxo da vacinação depende da distribuição dos imunizantes, que é de responsabilidade do Ministério da Saúde.

Fases da vacinação

O Plano Municipal de vacinação segue as orientações do Ministério da Saúde, e conta com quatro fases, priorizando por ordem de atendimento a população mais vulnerável e exposta ao risco de contaminação do novo coronavírus.

 Na primeira fase a estimativa é vacinar quase 80 mil pessoas. Com exceção dos indígenas e dos idosos que estão em instituições de longa permanência que serão vacinados nos os demais grupos terão os agendamentos

A ordem de imunização segue com idosos acamados, pessoas acima 80 anos, pessoas entre 79 e 75 anos, de 74 a 70, de 69 a 65 e de 64 a 60, funcionários e população privada de liberdade.

LEIA TAMBÉM:

Depois disso, vêm os cardiopatas graves, diabéticos, hipertensos, obesos, doentes neurológicos, pessoas com deficiências permanentes severas, pessoas com neoplasias, imunossuprimidos e transplantados e população de rua.

Em seguida virão os trabalhadores essenciais, como limpeza pública, segurança pública, motoristas e cobradores, professores, taxistas e motoristas de aplicativos.

Posteriormente, a população com menos de 60 anos será vacinada seguindo a ordem de idade, dos mais velhos para os mais jovens.

Prevenção precisa continuar

É necessário reforçar, nesta fase, que é importante que todos mantenham os procedimentos básicos de prevenção à covid-19: uso de máscara e álcool em gel, além de manter distanciamento social e evitar aglomerações.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X