DESKTOP

Vereadores de Curitiba definem nesta semana formação das comissões permanentes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

blank
Vereadores votam nesta segunda-feira (8) projetos relacionados à pandemia de Covid-19 e escolhem integrantes das comissões permanentes. (Foto: Anderson Tozato)

O colégio de líderes da câmara municipal de Curitiba, formado pelos vereadores indicados como líderes dos blocos parlamentares, dos partidos, do governo e da oposição, vão debater a composição das comissões permanentes da casa. Os nomes são definidos de acordo com a representação proporcional dos partidos e dos blocos parlamentares. A partir da composição das comissões, serão escolhidos os parlamentares que irão ocupar a presidência e a vice-presidência de cada grupo de trabalho.

LEIA TAMBÉM:

A Câmara Municipal possui 10 comissões permanentes, dentre as quais destacam-se: Constituição e Justiça (CCJ), Acessibilidade e Direitos da Pessoas com Deficiência, Direitos Humanos, Defesa da Cidadania e Segurança Pública, Economia Finanças e Fiscalização, Educação Cultura e Turismo, Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Assuntos Metropolitanos, Participação Legislativa, Saúde, Bem-estar social e esporte, Serviço Público, Urbanismo, Obras Públicas e TI.

As comissões de Constituição e Justiça e de Economia, Finanças e Fiscalização são formadas por 9 vereadores, e as demais possuem 5 integrantes cada.

Cabe aos integrantes desses grupos permanentes analisar as proposições legislativas e produzir pareceres com as avaliações e observações sobre os projetos de lei que são encaminhados para as comissões específicas de acordo com a temática da matéria apresentada. Nesses pareceres, os parlamentares podem sugerir mudanças para melhorar o conteúdo das propostas e orientar quando um projeto vai à votação no plenário.

Comissão de Constituição e Justiça

A Comissão de Constituição e Justiça é considerada uma das mais importantes da casa, porque compete à ela emitir parecer sobre os aspectos constitucional, legal, regimental, jurídico e de técnica legislativa de cada projeto de lei apresentado pelos parlamentares e também das mensagens e projetos enviados pelo executivo.

Um dos candidatos à presidência da comissão é o vereador Dalton Borba (PDT), que é professor de direito constitucional há mais de 20 anos e mestre em direito pela UFPR. Para ele, a função exige experiência. “ Aquele que coordena os trabalhos nessa comissão deve possuir uma capacitação técnica diferenciada, com formação em direito, para compreender as leis e o sistema jurídico brasileiro como um todo, para uma análise mais aprofundada e detida dos projetos, guardando sempre o respeito à Constituição Federal”, declara.

De acordo com o art. 57 do regimento interno da câmara municipal de Curitiba, os membros das comissões permanentes devem ser indicado pelos líderes até o dia 10 de fevereiro, conforme a proporcionalidade partidária ou dos blocos parlamentares. Uma vez recebidas as indicações, cabe ao presidente da câmara dar posse aos indicados, e depois da homologação dentro do prazo de 3 dias úteis, os membros das comissões se reúnem para eleger o seu presidente e vice-presidente.

Projetos em pauta nesta segunda-feira (8)

Duas matérias relacionadas ao enfrentamento da pandemia da covid-19 estão na pauta da câmara municipal de Curitiba na sessão desta segunda-feira (8). Em primeiro turno, os vereadores votam, em regime de urgência, o projeto de lei que estabelece sanções administrativas para quem tentar furar a fila de vacinação contra a doença e a proposta que altera o programa de recuperação fiscal de Curitiba – Refic Covid-19.

A sessão ordinária remota começa às 9h, com transmissão ao vivo pelas redes sociais.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X