Visitantes serão recepcionados por casais étnicos em três parques de Curitiba a partir deste sábado

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Da Redação

Casais com vestimentas típicas recepcionarão o público das 13h às 17h. (Foto: Divulgação)

A partir deste sábado (08), quem visitar alguns parques de Curitiba será recepcionado por casais caracterizados com roupas típicas da Alemanha, Ucrânia e Polônia. Eles estarão no Bosque do Alemão, no Memorial Ucraniano e no Bosque João Paulo II, das 13h às 17h.

A iniciativa, do Instituto Municipal de Turismo (IMT), tem o objetivo de passar aos visitantes um pouco da história destes povos, informações e curiosidades. Vestidos com roupas típicas destes três países, os anfitriões estarão disponíveis para tirarem fotos com os turistas e ainda falar um pouco sobre a imigração desses povos em Curitiba.

Conheça os locais

O Bosque Alemão possui uma réplica de uma antiga igreja de madeira, construída em 1933 no bairro Seminário, com elementos decorativos neogóticos e que abriga uma sala de concertos denominada Oratório de Bach. Outras atrações do Bosque são a trilha de João e Maria, que narra o conto dos alemães irmãos Grimm, além da Praça da Poesia Germânica, com a reprodução da fachada da Casa Mila, construção germânica do início do século originalmente localizada no Centro.

O Bosque João Paulo II, também conhecido como o Bosque do Papa, abriga o Memorial da imigração polonesa, inaugurado em 13 de dezembro de 1980. As sete casas de troncos que compõem o memorial são lembrança dos imigrantes poloneses, com objetos como a velha carroça, a pipa de azedar repolho e a estampa da padroeira, a Virgem Negra de Czestochowa.

LEIA TAMBÉM:

O Memorial Ucraniano fica dentro do Parque Tingui, às margens do Rio Barigui. Quem visitar o local poderá visitar a réplica de uma igreja ortodoxa originalmente construída no interior do estado. Um portal antecede o Memorial Ucraniano, inaugurado em 26 de outubro de 1995, em homenagem ao centenário da chegada do grande número de imigrantes a Curitiba. Nele está implantada a réplica da capela cristã ortodoxa, dedicada a São Miguel, construída no sudeste do estado (município de Mallet), tendo ao seu lado o campanário.

No Memorial são realizados eventos culturais e exposições de artesanato e peças de decoração – ícones, bordados, pêssankas (ovos pintados à mão em filigranas). E no gramado também tem a presença de uma escultura gigante em forma da tradicional pêssanka, em bronze e cerâmica esmaltada, executada pelo artista curitibano Jorge Seratiuk, de descendência polonesa. As pêssankas são ovos pintados à mão, em filigranas, especialmente para saudar a Páscoa.

Siga-nos no Instagram para ficar sempre por dentro das notícias:

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

X